pms fev 2024 exploração sexual
rec cartão afinidade Banpará fevereiro interno

12 cidades já decretaram situação de emergência em decorrência da estiagem na região Oeste do Pará

Portal OESTADONET - 23/10/2023

O secretário regional de governo José Maria Tapajós e a vice-governadora Hanna Ghassan Tuma durante entrega de ajuda aos atingidos pela estiagem na região - Créditos: Reprodução/Arquivo

Pelo menos 12 municípios já decretaram situação de emergência em razão da seca que severa que atinge as regiões do Tapajós e Baixo Amazonas, no Pará. Para amenizar o drama das famílias afetadas pela estiagem, o governo do estado, por meio da Defesa Civil, iniciou a ajuda humanitária com a distribuição de cinco mil kits de alimento e água potável para as áreas mais castigadas e onde a situação é mais crítica. os mantimentos foram entregues quinta-feira(19) pela vice-governadora Hana Ghassan Tuma.

 

LEIA TAMBÉM:

 

E depois da seca?
 

Navegação de barcaças de grãos é afetada por seca histórica na região Amazônica
 

Nível do Rio Tapajós iguala marca histórica da seca de 2010 em Santarém
 

Moradores registram peixes mortos em lago de Alenquer, no Pará; vídeo
 

Meteorologista e professor da UFOPA fala sobre possíveis causas das mudanças climáticas na região

 

Ciclista faz registro da seca no lago Maicá, em Santarém 
 

Vazante do rio Nhamundá compromete uso de porto em Terra Santa e ribeirinhos começam a ficar isolados; município também enfrenta queimadas

 

Governo do Estado monitora situação dos municípios afetados pela estiagem na região; prefeitura de Santarém toma medidas emergenciais

 

Pelos próximos dias, novas medidas devem reforçar as ações de apoio do governo aos municípios que decretaram situação de emergência. Nesta condição estão Santarém, Belterra, Aveiro, Oriximiná, Mojuí dos Campos, Juruti, Óbidos, Itaituba, Jacarecanga, Faro, Curuá e Prainha. 

 

Na última semana, os prefeitos de Mojuí dos Campos, Marco Antônio, e de Faro, Paulo Vitor Carvalho, decretaram situação de emergência com atos publicados no Diário Oficial dos Municípios. Em Faro, a situação é mais crítica na área rural do município. 

 

Em Mojuí dos Campos, o prefeito decretou situação de emergência nível II e classificou a situação no município como estado de calamidade por conta da seca do Rio Moju. A produção agrícola está seriamente afetada e muitas pessoas estão isoladas em suas comunidades, sem ter como se locomover por via fluvial. As aulas da rede municipal de ensino para os estudantes que moram na região de rios também foram afetadas. 

 

Com a medida, o gestor municipal espera conseguir apoio financeiro do Estado e União para auxiliar as vítimas da estiagem. 

 

O decreto tem prazo de 180 dias, podendo ser prorrogado pelo mesmo período.

 

Além da seca, a maioria das cidades que decretaram situação de emergência também sofre com outro problema: as queimadas florestais.




  • Imprimir
  • E-mail