pms fev 2024 exploração sexual


Prefeito de Itaituba pede prazo para que garimpeiros retirem maquinários de área alvo de operação do Ibama

Portal OESTADONET - 29/08/2023

prefeito de Itaituba Valmir Climaco - Créditos: Reprodução/TV

Após uma reunião com representantes do Ibama e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o prefeito de Itaituba, no sudoeste do Pará, Valmir Climaco, afirmou que os garimpeiros que atuam em áreas não permitidas para a exploração de ouro, sobretudo na Área de Proteção Ambiental (APA), do Tapajós, região do último conflito entre garimpeiros e agentes do Ibama, precisamm de um prazo para retirar seus equipamentos e maquinários sem sofrer represálias das autoridades que combate o garimpo clandestino em terras indígenas e de proteção ambiental.

 

Com medo de ser processado, deputado bolsonarista Wescley se desmente por vídeo em que acusa Ibama de ter executado garimpeiro

 

Sem provas, deputado paraense acusa Ibama de executar garimpeiro, mas admite que vítima não tinha autorização para explorar ouro

 

Na última sexta-feira (25), o garimpeiro José Garcia Vieira morreu após trocar tiros com agentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recurso Renováveis Naturais (Ibama), durante uma operação de combate ao garimpo ilegal na APA do Tapajós. A ação causou revolta na classe garimpeira e mobilizou políticos porta-vozes de garimpeiros para um protesto em frente à sede da autarquia em Itaituba, nesta segunda-feira (28). 

 

Durante toda a manhã, o clima era tenso nos arredores da sede do Ibama, mas não houve registro de conflitos. 

 

O prefeito Valmir Climaco participou de uma reunião com representantes da Polícia Federal, Ibama e ICMBio e informou que pediu um prazo para que aqueles garimpeiros que desejam retirar seus maquinários das áreas alvos das ações de combate ao garimpo ilegal o façam sem sofrer nenhum prejuízo ou retaliação.

 

“A conversa que a gente teve hoje foi mais pra isso. Pra dar uma pausa. Pra ver como é que vai ficar. Até mesmo porque tem muito garimpeiro que quer tirar seu maquinário, mas tem medo de botar na estrada e queimarem”, destacou o prefeito.

 

Valmir Climaco informou que o município vai entrar com um pedido para que a fiscalização seja suspensa e que os órgãos concedem um prazo para que os garimpeiros retirem seus equipamentos. 

 

“É muito triste a situação de Itaituba, que não estava preparada de uma hora pra outra parar o garimpo praticamente em mais de 80%.  Nós não temos nenhum documento que prove que foi queimado, mas estamos apurando também e com certeza a Prefeitura vai ver como é que vai ficar isso. Mas é lamentável. É uma situação muito crítica”, disse o prefeito.

 

Valmir também informou que o município deve acionar o governo do estado para encontrar uma alternativa para amparar as pessoas que há anos atuam na garimpagem na região do Tapajós.

 

“Eu moro em Itaituba há muitos anos e nunca vi Itaituba na situação que tá. Mas é a lei e nós com certeza vamos se posicionar. Vamos procurar o Governo do Estado para sabermos qual é a alternativa”, pontuou o gestor municipal.




  • Imprimir
  • E-mail