Banpara recupera crédito


Pesquisa revela que Santarém recebe 15% dos turistas que visitam o Pará; vagas em hotéis e pousadas crescem mais de 50% em 5 anos

Portal OESTADONET, com informações da Agência Pará - 13/05/2024

Praia do Amor, com parte submersa, no primeiro semestre do ano, em Alter do Chão - Créditos: https://expedicaopara.com.br/

 

 

A região do Baixo Amazonas, onde fica o município de Santarém e a Vila de Alter do Chão, teve participação de 15,9% no volume de turistas nacionais em 2021, no último ano analisado na pesquisa "Boletim do turismo paraense 2024", da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), que reúne aspectos da economia turística e sua evolução histórica no Pará.

 

Entre 2017 e 2022, o Pará registrou um aumento significativo no número de unidades habitacionais de hospedagem, que passou de 9,2 mil para 12,2 mil, representando um aumento de 33,2% no período. Santarém teve crescimento em número de leitos na ordem de 57%.

 

O Pará é referência em diversidade, despontando como o nono estado mais procurado em viagens nacionais, em 2021, por 700 mil turistas, de acordo com dados da Secretaria de Estado de Turismo (Setur). Os maiores destaques são a Região Turística do Guajará - que tem Belém entre os municípios, recebendo 60,7% dos turistas que vêm ao Estado.

 

O turismo no Estado do Pará tem vários componentes essenciais: gastronomia, mais de 560 quilômetros de litoral, vasta rede hidrográfica, cultura diversa, mais de 55 etnias indígenas e paisagens que vão dos campos marajoaras, das praias fluviais e oceânicas, às formações rochosas milenares de Monte Alegre, na região oeste.

 

Quem visita o imenso território paraense tem ainda a oportunidade de vivenciar o "diálogo" da floresta amazônica com os centros urbanos, ao som de uma música própria, com farta influência indígena, negra e caribenha - vertentes que aprimoram a chamada "economia da experiência".

 

Dos turistas que chegaram ao Pará, em 2022, 93,5% realizaram seus deslocamentos por via aérea, enquanto 6,5% utilizaram vias fluviais. A quantidade de desembarques rodoviários interestaduais no Pará foi de 158.010 em 2021.

 

"O estudo mostra dados positivos, que já são frutos de ações que estão sendo feitas. Neste momento em que Belém sediará uma COP, em 2025, não restam dúvidas de que o turismo, em suas mais diversas modalidades, é um dos principais elementos para se somar uma política de economia da floresta, com ênfase na preservação com desenvolvimento local, integrado e sustentável. O turismo será um dos grandes legados para nossa cidade", destaca o presidente da Fapespa, Marcel Botelho.




  • Imprimir
  • E-mail