banpara LCI julho 2024
Verão julho

Justiça decreta prisão preventiva de policiais penais que atiraram contra PMs em Santarém; dupla será transferida para presídio em Belém

Portal OESTADONET - 19/12/2023

Policiais penais algemados na sede da PRF para fazer teste de alcolemia - Créditos: Reprodução

 

O juiz Gabriel Veloso de Araújo, titular da 3ª Vara Criminal de Santarém, no oeste do Pará, manteve, nesta terça-feira (19), durante audiência de custódia, a prisão preventiva dos policiais penais Reinaldo Bentes dos Santos e Adailson Silva Abreu, presos na noite de segunda-feira (18), por atirarem para o alto e contra uma guarnição da Polícia Militar, após cerco polcial que resultou em suas prisões em flagrante delito. O magistrado determinou ainda a transferência deles para um presídio especializado em Belém. 

 

 

Agentes penitenciários são presos após efetuar disparos em Santarém

 

Agente prisional preso em Santarém por atirar contra policiais militares tem histórico de indisciplina e arbitrariedades, em Itaituba

 

 

Os dois agentes penais foram presos pela PM na noite desta segunda-feira (18), depois de efetuarem vários disparos em via pública no bairro Mararu, e também atirar contra policiais militares. Com eles, os policiais apreenderam duas pistolas ponto.40 e munições. Conduzidos à 16ª Seccional Urbana de Polícia Civil, eles foram autuados por tentativa de homicídio, embriaguez ao volante, disparos de arma de fogo e ameaças contra agentes públicos.

 

Testemunhas contaram que os dois agentes estavam aterrorizando as pessoas, inclusive fizeram várias ameaças. Um deles chegou a apontar a arma na cabeça de um morador. Eles teriam dito que estavam ali em uma operação, porém, os policiais penais não têm competência para esse tipo de atuação.

 

Adailson Silva de Abreu tem histórico de indisciplina, arbitrariedades e coleciona inúmeros processos administrativos disciplinares (PAD). Ele inclusive já foi denunciado à Corregedoria-Geral Penitenciária do Estado do Pará.

 

O agente penal veio transferido do município de Itaituba, no sudoeste do estado, por ter cometido abuso de autoridade, tortura de preso e efetuar disparos em local público. Em janeiro deste ano, ele foi afastado do cargo pela Seap após uma série de denúncias contra o servidor.
 

A dupla deverá ser transferida para a capital do estado nas próximas horas.




  • Imprimir
  • E-mail