pms fev 2024 exploração sexual
rec cartão afinidade Banpará fevereiro interno

PF cumpre mandado de busca e apreensão no apartamento do delegado Jardel Guimarães, superintendente da Polícia Civil em Santarém

Portal OESTADONET - 06/12/2023

 

A residência do superintendente da Polícia Civil no Baixo Amazonas, delegado Jardel Luís Castro Guimarães, em Santarém, no oeste do Pará, foi um dos alvos de uma ação deflagrada, na manhã desta quarta-feira (6), pela Polícia Federal, no âmbito da operação ‘Retomada II’, que investiga uma suposta articulada organização criminosa que, segundo a PF, é suspeita de grilar terras da União, no sudoeste do estado do Pará.

 

A Polícia Federal não repassou detalhes da operação em Santarém, bem como os nomes dos alvos da ação no município. A assessoria de comunicação do órgão se limitou a emitir uma nota à imprensa sobre a operação ‘Retomada II’.

 

O nome do delegado Jardel Guimarães que, no ano passado exerceu a chefia da delegacia de meio ambiente, antes de ser nomeado superintendente regional da Polícia Civil, está entre os alvos apurados pelo Portal OESTADONET junto a familiares do policial e fontes independentes das investigações.

 

Segundo apurou a reportagem, a ordem judicial é do juiz Gilson Jader Gonçalves Vieira Filho, do 4ª Vara Federal Criminal do Pará, com sede em Belém.

 

Nesta manhã, agentes da Polícia Federal percorreram vários endereços nos estados do Pará e Mato Grosso no cumprimento à ordem judicial para investigar engenheiros, empresários e servidores públicos do Estado do Pará que, junto a uma família de agropecuaristas, possivelmente fazem parte dessa suposta organização criminosa.

 

Um dos endereços, um prédio de luxo no bairro Aeroporto Velho, em Santarém, foi a residência do delegado Jardel Guimarães. Lá, os agentes da PF teriam apreendido entre outros equipamentos, o aparelho celular dele.

 

O delegado não foi localizado pela reportagem para comentar sobre a ação da PF.

 

Segundo nota da PF divulgada à imprensa, duas empresas de regularização fundiária também foram alvos da ação, bem como o escritório de uma advogada que teria acesso privilegiado a autuações e embargos realizados por uma autarquia ambiental federal. Os nomes dos alvos estão sendo mantidos em sigilo porque o inquérito tramita em segredo de justiça.

 

De acordo com as investigações dos federais, foram ‘grilados’ cerca de 22 mil hectares que, em boa parte, foram objeto de desmatamento para a inserção de gado.

        

A Justiça Federal decretou o sequestro de aproximadamente R$ 116.000.000, nove imóveis, além do afastamento das funções dos servidores públicos e da advogada cujo nome também não foi revelado.

 

A reportagem está apurando junto à delegacia-geral de Polícia Civil se entre as sentenças de afastamento dos cargos de servidores estaduais consta o nome do delegado Jardel Guimarães e se a cúpula da segurança pública já foi intimada da decisão do juiz federal. Jardel é titular da 12ª Regional de Integração de Segurança Pública(RISP), com sede em Santarém.

 

Em nota enviada ao Portal OESTADONET, a Polícia Civil informa "que ainda não foi notificada pela Justiça e que a Corregedoria Geral da instituição adotará todas as medidas legais dentro de suas atribuições".




  • Imprimir
  • E-mail