Alfabetiza junho

Vaquinha virtual garante passagem de São Paulo a Santarém para santarena expulsa de casa na Coreia do Sul; vídeo

Portal OESTADONET - 04/12/2023

Créditos: Reprodução perfil Instagram

Um perfil no instragram de um site de relacionamento de coreanos fez uma vaquinha virtual para arrecadar o dinheiro da passagem para que a santarena Jackeliny Costa Bastos, 34 anos, pudesse retornar ao Brasil e em seguida a Santarém, no oeste do Pará.

 

A mulher conheceu o coreano Jinyong Lee pelo aplicativo de relacionamento. Depois de duas semanas de casados ele começou a agredi-la e a expulsou de casa.

 

Jackeliny estava em um abrigo na Coreia do Sul sem ter pra onde ir.

 

Uma influenciadora que usa o perfil @hbsomin entrou no perfil do site de relacioamento e pediu doações.

 

Segundo ela, Jackeliny já está voando de volta ao Brasil depois de uma escala na Turquia.

 

“Estou passando aqui para dar informação sobre a Jaqueline. Ela já está embarcando para o Brasil. Ela vai ficar em Istambul e depois ela vai para a São Paulo. E em São Paulo, vai ficar na casa de uma seguidora que foi muito gentil. Eu agradeço muito você. Não vou estar falando o nome para preservar a identidade da pessoa, mas saiba que todos nós estamos muito agradecidos pela sua ajuda de oferecer sua casa para ela ficar até mesmo o dia da passagem dela. E gente, conseguiu arrecadar o dinheiro para a passagem. Estamos muito felizes. Então a gente está encerrando. Muito obrigada de coração a todos vocês", falou a influenciadora.

 

A santarena vai ficar hospedada na casa de uma seguidora da influenciadora, em São Paulo, de onde regressará para Santarém, para se encotrar com sua mãe Rubenita, que também fez apelo pelas redes sociais depois que a filha divulgou um vídeo na internet relatando os mauis tratos sofridos do marido.

 

O caso de Jackeliny Bastos ganhou repercussão nas redes sociais no último sábado (2), mas hoje, o assunto teve repercussão nos grandes jornais do país. A santarena conta que após ter sido agredida, foi expulsa e literalmente jogada para fora de casa pelo esposo. “Me ajudem, fui agredida e jogada para fora de casa pelo meu marido”, relatou em um vídeo compartilhado em suas redes sociais. 

 

O relacionamento entre a santarena e o coreano começou, após eles se conhecerem por meio de um aplicativo de relacionamento, em março de 2022. Alguns meses depois de um namoro virtual, eles decidiram marcar um encontro presencial. Jinyong Lee veio ao Brasil. O encontro do casal aconteceu em Fortaleza, no Ceará. 

 

Após o primeiro encontro, Jackeliny Bastos aceitou o convite de Lee para conhecer a Coreia e lá, aceitou um pedido de casamento feito por ele. Mas, em terras coreanas, a santarena começou a viver um verdadeiro pesadelo. Nas redes sociais, ela desabafava sobre o ‘drama da realidade’.

 

Em outubro deste ano, ela deixou Santarém para viver com o marido no outro lado do planeta, acreditando estar vivendo o seu ‘sonho de princesa’ com ‘o grande amor da vida’. Os dois se casaram cumprindo os trâmites legais das embaixadas de cada país.

 

A mãe de Jackeliny, Rubenita Bastos, após tomar conhecimento do drama vivido pela filha, ela entrou em contato com a Embaixada do Brasil, que acionou a polícia local. Policiais foram até a residência do casal e, em seguida, Jackeliny foi levada para um abrigo. 

 

Rubenita conta que a filha chegou a ter o celular apreendido pelo marido logo na primeira semana após irem morar juntos. "Ele passava o dia fora e deixava a mãe dele vigiando ela".

 

Ele ainda a deixava trancada e sem comida. Sem a presença de familiares e sem falar o idioma do País, a brasileira recorreu às redes sociais para relatar o que vivia com o companheiro.

 

“Gente, eu fui enganada. Eu vivi um casamento maravilhoso. Tudo era tão bom, mas ele se transformou em duas semanas. Ele não deixava eu ter acesso ao celular. Eu nem comia. Porque tudo era jogado na minha cara, que só ele comprava. Eu não almoçava, eu não jantava. Eu liguei pra pedir pra eu ficar, pelo menos, um dia na casa dele, porque eu não consigo respirar. Aqui é muito fechado. Ele me largou, gente. Ao léu, à minha própria sorte. Eu não acredito ainda, gente. É muito difícil pra mim acreditar numa situação dessa. Você não sabe o quanto é difícil, eu não consigo aceitar. E eu tô acabada, tô destruída. Eu não consigo dormir, eu não consigo comer. Nada, gente. Nada. Eu tô aqui e ninguém fala a minha língua. As meninas são muito legais. Eu tô sozinha e eu tô desesperada. Realmente, eu tô desesperada, gente. Eu não sei nem se eu consigo chegar no Brasil. Tá sendo muito difícil tudo isso. Minha família pede pra eu ficar calma, mas é difícil. É muito difícil”, disse Jackeliny em um vídeo.

 

Muito obrigada de coração a todos vocês. A todos vocês. Eu só peço a Deus pela vida de vocês”, disse a mãe de Jackeliny Bastos

 

Veja o vídeo AQUI.

 

 




  • Imprimir
  • E-mail