pms fev 2024 exploração sexual
rec cartão afinidade Banpará fevereiro interno

Moradores apreendem bajaras usadas em pesca ilegal na área da Resex Tapajós-Arapiuns

Portal OESTADONET - 06/11/2023

Bajaras apreendidas pelos comunitários da Resex e Flona - Créditos: Divulgação

Comunitários que fazem parte do grupo denominado ‘Guardiões do Território Maruara’, na Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns (Resex), em Santarém, no oeste do Pará, apreenderam, neste final de semana, bajaras(canoas morizadas) que dão apoio a embarcações pesqueiras que estavam exercendo a atividade da pesca na região de forma ilegal. 

 

Segundo os moradores, a pesca clandestina tem sido recorrente na área da Resex, sobretudo devido à ausência de fiscalização dos órgãos ambientais como Secretaria de Meio Ambiente do Estado e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), em cumprimento ao acordo de pesca, que regulamenta a atividade pesqueira na Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns e Floresta Nacional do Tapajós (Flona).

 

Em áudios compartilhados nas redes sociais, uma moradora afirma que os comunitários conseguiram apreender apenas bajaras, mas não foi possível localizar as geleiras com o pescado. As embarcações foram abordadas e levadas para à margem do rio em uma localidade conhecida como ‘Kenia’. 

 

Além das embarcações, os comunitários apreenderam malhadeiras e vários outros apetrechos de pesca. A região, segundo os moradores, é alvo constante da pesca predatória. 

 

O Acordo de Pesca, criado para regulamentar a atividade pesqueira na área de influência dos territórios da Resex e Flona, beneficia 100 comunidades pesqueiras na área de influência do Rio Tapajós, sendo 75 na Unidade de Conservação (UC) Resex Tapajós-Arapiuns e 25 na UC Flona Tapajós.

 

O Acordo limita a pesca comercial ao uso de, no máximo, duas canoas por barco, que só podem capturar ou armazenar até 500 quilos de pescado por viagem.

 

As comunidades localizadas às margens do Rio Tapajós sofrem com a presença constante de embarcações pesqueiras de grande porte, com finalidade comercial, que vêm de outras regiões e com apetrechos de pesca muito agressivos, que pescam grandes quantidades de peixes e deixam as comunidades totalmente desprotegidas e desassistidas dessa fonte principal de alimentação, que é o pescado.




  • Imprimir
  • E-mail