pms fev 2024 exploração sexual


Governo do Estado garante ação humanitária para municípios no Baixo Amazonas e no Tapajós

Agência Pará - 11/10/2023

O governador Helder Barbalho anunciou, nesta quarta-feira (11), o envio de cestas humanitárias de alimentos e água potável para à população das regiões do baixo Amazonas e Tapajós, que sofrem com a grave estiagem nos rios. A seca está impossibilitando a navegação de embarcações e a chegada de mantimentos nas áreas mais afastadas, como o município de Juruti, no extremo oeste do Pará. O território estadual está sob a influência do fenômeno climático El Niño, que altera a circulação dos ventos e reduz a frequência e o volume das chuvas na região amazônica.

 

Após Santarém, Aveiro e Itaituba decretam situação de emergência em razão da seca. AQUI

 

"Estamos aqui para nos solidarizar as famílias do baixo Amazonas, da região do Tapajós, que estão sofrendo com as fortes estiagens e secas nesses municípios. Por essa razão, através do corpo de bombeiros, da defesa civil, do Governo do Estado, estará enviando, no próximo sábado, 5 mil cestas de alimentos e 5 mil galões de água para atender municípios que decretaram emergências as populações atingidas pelas secas. Estaremos juntos, no enfrentamento a este momento de dificuldade", disse o governador Helder Barbalho acompanhado da vice-governadora, Hana Ghassan e do comandante-geral do Corpo de Bombeiros do Pará, Jayme de Aviz Benjó.

 

 

 

 

 

As primeiras cestas humanitárias e galões de água serão enviados para Santarém de um porto localizado em Icoaraci, distrito de Belém. A previsão é que a ajuda chegue em Santarém no período de 72 horas, e de lá siga para outras localidades. Santarém servirá como base de distribuição. A ação também conta com apoio do Grupamento Aéreo de Segurança Pública do Pará (Graesp). Esta é a primeira de outras ajudas humanitárias do Governo do Estado para os municípios atingidos pela estiagem. A defesa civil estadual está contabilizando o número de afetados no Pará.

 

Causas - A estiagem nos principais rios do Pará está sendo acentuada, principalmente, nas regiões do Baixo Amazonas e Tapajós. Os níveis dos rios registrados nos municípios de Óbidos e Santarém estão abaixo dos padrões considerados normais para o período e abaixo dos níveis registrados no mesmo período do ano anterior. Em Santarém, o nível do rio registrado até o dia 10 de outubro de 2023 é de 0,59 metros, portanto, 2,49 metros abaixo do que foi registrado na mesma data do ano de 2022, que era de 3 metros.

 

De acordo com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Semas), em 2022 o Estado também estava sob influência do fenômeno climático La Niña (condição oposta ao El Niño), que contribui para o aumento no volume e na intensidade das chuvas na região Amazônica. Este ano, o período chuvoso apresenta condições semelhantes aos anos de 2005 e 2010, que são as duas secas mais intensas registradas nos últimos anos.




  • Imprimir
  • E-mail