Verão julho

Fuga em Cucurunã: escala previa 6 PMs para cobrir 11 guaritas

PORTAL OESTADONET - 17/02/2023

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) vai investigar a fuga de 24 detentos do regime semiaberto do Centro de Recuperação Agrícola Silvio Hall de Moura (CRASHM), em Santarém, no oeste do Pará. Os presos fugiram escalando a guarita do pavilhão 3, que estava desguarnecida. A responsabilidade pela segurança externa do local é da Polícia Militar. 

 

A Seap deve esclarecer, após a recaptura dos presos, se houve facilitação ou negligência dos policiais que deveriam estar na escala de serviço na noite da fuga. O Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) já teria solicitado à direção da casa penal a relação dos militares que estavam escalados para o trabalho nesta noite. 

 

Tanto a Seap quanto o MP esperam esclarecer por que uma das 11 guaritas do Complexo Penitenciário de Santarém estava sem segurança. A falta de agentes penitenciários e policiais militares está sendo apontada como uma das causas para a fuga. 

 

Conforme apurou a reportagem do Portal OESTADONET, seis policiais militares estavam na escala de serviço, além do comandante do dia, sendo que eles fazem um revezamento de duas horas de trabalho por quatro de descanso. Esse efetivo deve guarnecer as onze guaritas e não apenas uma.

 

O coronel Wagner Almeida, comandante do Comando de Policiamento Regional 1 (CPR-1), confirmou que, no momento da fuga não havia equipe da PM no local e que as causas serão apuradas, durante entrevista à TV Tapajós.

 

Os presos que fugiram são considerados de alta periculosidade. Ao todo, são 24 detentos que conseguiram escapar, sendo 11 de Santarém, 2 de Oriximiná, 1 de Belém, 1 de Almeirim, 4 de Manaus, 1 de Monte Alegre, 1 de Nhamundá-AM, 2 de Juruti e 1 de Prainha. 

 

Após serem recapturados, todos serão transferidos imediatamente para outras unidades prisionais no estado.




  • Imprimir
  • E-mail