Camarão no pão
Cartas na mesa

Falta dinheiro para instalação de sistema de câmeras de vídeo em posto de monitoramento da PM no centro comercial de Santarém

Weldon Luciano - 15/05/2019

Posto de monitoramento da PM tem apenas o prédio; equipamentos não foram instalados -

Local de grande movimentação de pessoas e circulação de mercadorias, o Centro Comercial de Santarém tem se mostrado vulnerável para ação de criminosos. Roubos, furtos e demais casos de violência registrados já poderiam ter sido evitados se o projeto do Centro de Monitoramento proposto no ano passado tivesse saído do papel. A construção do novo Posto Policial para abrigar a unidade custou R$ 60 mil bancados pela iniciativa privada já foi executado e se encontra em funcionamento, mas a aquisição das câmeras, que seria de competência do poder público, orçada em R$ 450 mil, ainda não foi feita.

 

“Esse projeto foi parceria entre a Associação Comercial e pela CDL, visando dar uma segurança melhor ao Centro Comercial. Fizemos a primeira etapa que foi colocar um posto policial em um local mais visível e dentro dele há toda a instalação necessária para a implantação das câmeras. Após o investimento de R$ 60 mil com a construção dessa guarita solicitamos da prefeitura e de todos os deputados federais da bancada paraense para que fosse feita uma emenda para a conclusão do projeto, algo em torno de R$ 450 mil para a aquisição das câmeras e de toda a fibra ótica necessária. Até agora não obtivemos resposta. É um assunto que interessa não só aos comerciantes como também aos usuários do centro comercial”.   

     

O projeto do Centro de Monitoramento que deve ser implantado prevê o uso de câmeras que serão distribuídas nas esquinas das avenidas Tapajós e Rui Barbosa, com as travessas que vão do perímetro entre a Praça São Sebastião ao Mercado Modelo. Elas terão alta resolução o que vai possibilitar aos policiais visualização de qualquer ocorrência no centro comercial. Ainda não há a previsão de quando estes equipamentos serão instalados.

 

Ao todo, 48 esquinas teriam equipamentos de alta definição captando todas as informações a serem encaminhadas até o posto policial, facilitando o acompanhamento e a fiscalização em relação aonde estivessem ocorrendo os eventos o que melhoraria muito a segurança na área. Sem a resposta governamental, o projeto segue inacabado com a população e os comerciantes sujeitos a uma série de situações, limitando também a eficiência do trabalho da Polícia Militar que poderia ser potencializado com o uso da tecnologia.     


  • Imprimir
  • E-mail