Dengue
Vox interno
churrascaria interno

Em Santarém, 40% das ações policiais em escolas da rede municipal estão relacionados a entorpecentes

Weldon Luciano - 11/03/2019

O avanço dos entorpecentes nas escolas da rede pública municipal tem preocupado autoridades e mobilizados os gestores em busca de alternativas para coibir o problema no ambiente es colar. De acordo com o policiamento da comunidade escolar cerca de a 30% a 40% das denúncias e atendimentos que envolvem escolas estão relacionados com as drogas. Situações de tráfico e de dependência química estão sendo registrados com frequência. Esses dados foram apresentados nesta sexta-feira(8) durante encontro do Fórum Municipal do Programa Saúde na Escola (PSE), realizado no auditório da UEPA.

 

“Infelizmente os dados são altos. Os traficantes estão aliciando cada vez mais a rede estudantil e percebemos que dentro das escolas, crianças e adolescentes estão com um acesso muito maior ao entorpecentes”, conclui o Cabo Glauber Pereira, da Policia Militar. 

 

De acordo com o levantamento feito pela Polícia Militar, de janeiro a dezembro de 2018, foram registrados 33 casos: Fevereiro (4), março (2), abril (5), junho (1), agosto (3), setembro (8), outubro (4), novembro (3). Os índices são maiores do que os casos relacionados a roubos e furtos (12 casos) e situação de risco (4 casos), por exemplo. O uso de entorpecente só perde para os índices de desordem, que resultou em 48 casos.

 

O levantamento aponta ainda que Bairros como Jutaí, Área Verde, Mararu e Cambuquira estão entre os locais que necessitam de maior atenção. A vulnerabilidade social e econômica dos adolescentes que moram e estudam nas escola públicas destas áreas é maior, sendo necessário a presença do estado não só com ações de segurança pública, como também com ações educativas que conscientizem os jovens a não se envolverem com o uso ou tráfico de drogas. 


  • Imprimir
  • E-mail