pms maio
Camarão no pão
Banpará

Capitão que disparou por whatsapp mensagem ofensiva a coronel vai responder a inquérito militar no Pará

Weldon Luciano - 18/02/2019

Foi aberto inquérito para apurar um caso em que um militar do Corpo de Bombeiros do estado do Pará que teria feito ofensas a outro militar durante uma conversa em um grupo de aplicativo whatsapp, ocorrido em julho de 2018. Segundo a publicação do Diário Oficial do Estado, será composto um Conselho de Justificação destinado a apurar as supostas faltas funcionais do Capitão Jorge Max Lopes Ferreira, que permanece afastado de suas funções.

 

Segundo os autos, o militar também utilizou-se do mesmo meio para manter contato direto com seu superior hierárquico, Chefe do EMG e Subcomandante-Geral do CBMPA CEL QOBM Augusto Sérgio  Lima  de  Almeida  enviando-o  os  áudios  com  termos  pejorativos e inadequados. O militar investigado chegou a preso em flagrante delito no dia seguinte ao fato.

 

Ainda de acordo com o documento, no dia 22 de julho de 2018, o Capitão Jorge  Max  Lopes  Ferreira,  em tese, teria ofendido a honra pessoal e o  decoro  da  corporação,  entre 11h35min e 20h14min, ao enviar mensagens  para  o  grupo  denominado  “CMT  DO  SOS  30º  GBM” do aplicativo multiplataforma de mensagens instantâneas (whatsapp).

 

O prazo para conclusão do presente procedimento é de 30 dias, contados da publicação do Decreto. O inquérito pode ocasionar o desligamento definitivo do Capitão.


  • Imprimir
  • E-mail