Dengue
Vox interno
churrascaria interno

Vila Socorro e Curuai permanecem sem profissionais do Programa Mais Médicos em Santarém; Vagas serão ofertadas a médicos estrangeiros

Weldon Luciano - 15/01/2019

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) confirmou no último sábado(12 ), que vai ofertar as vagas não preenchidas por profissionais brasileiros em comunidade ribeirinhas para profissionais estrangeiros. Após duas chamadas em editais, os candidatos brasileiros desistiram de ocupar postos de trabalho na Vila Socorro e Curuai e elas ficam disponíveis para o novo edital que será lançado no fim do mês, contemplando médicos de outras nacionalidade.

 

Em Santarém, após a saída dos médicos cubanos, um total de 17 postos de trabalhos ficaram vagos. Até o momento, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) já conseguiu preencher 15 delas, onde os profissionais iniciaram os trabalhos em dezembro. De acordo com o que apurou a reportagem, prioritariamente homens foram encaminhados para as unidades do interior e as mulheres foram realocadas nas unidades urbanas.

 

Enquanto os médicos não chegam para a Vila Socorro e Curuai, aSEMSA vai realizar ações de saúde emergenciais. O plano prevê a realização de mutirões que promovam a assistência médica dos moradores destas duas áreas até que sejam definidos os novos médicos.

 

Situação no Pará e no Brasil

 

O Pará está entre os estados que mais tem sofrido com a falta de médicos e conta com 240 vagas não preenchidas pelos profissionais do Programa Mais Médicos. A informação foi confirmada pelo Ministério da Saúde que divulgou um balanço com a atual situação dos postos do programa 'Mais Médicos' ocupados anteriormente por médicos cubanos. Segundo os dados, do total de vagas que não tiveram inscritos nos dois editais voltados para brasileiros, 85% estão em cidades do Norte e o Nordeste.

 

Uma das cidades atingidas pela falta de atendimento é Paragominas, no sudeste do estado. A cidade disponibilizou 11 vagas do programa, onde 3 ainda não foram preenchidas. Outra cidade que também aguarda os novos profissionais é Breves, na região do Marajó. Do total de vagas ofertadas, 7 ainda estão à espera de interessados. 

 

Ainda segundo o Ministério da Saúde, um em cada quatro postos sem inscritos está localizado em distrito sanitário indígena. As vagas estão espalhadas nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. Contrariando as estatísticas da Região Norte, as vagas do Sudeste foram totalmente preenchidas. Já na Região Sul, apenas 62 vagas no Rio Grande do Sul não tiveram inscritos. 


  • Imprimir
  • E-mail