HMS

CPH torna sem efeito entrega de terminal hidroviário à Prefeitura de Terra Santa e manda apurar construção iniciada por Alexandre Von

Weldon Luciano - 10/01/2019

Obras do terminal de Terra Santa, em março de 2018. Foto: Divulgação -

As obras do Terminal Hidroviário de Terra Santa, oeste do Pará, foram suspensas pela Companhia de Portos e Hidrovias do Pará (CPH). A portaria foi assinada na quarta-feira, 9 de janeiro, pelo presidente Abraão Benassuly Neto, tornando sem efeito o Termo de Entrega firmado entre o Governo do Estado do Pará e a Prefeitura Municipal de Terra Santa.

 

 

 

O acordo foi firmado na gestão anterior, quando a companhia era gerida pelo ex-prefeito de Santarém, Alenxandre Von. O documento determina também que técnicos procedam levantamentos “in loco”, com registros fotográficos, com devida elaboração e apresentação de Relatório Circunstancial e Situacional da execução de obras, que estão sob suspeita.

A decisão segue o decreto assinado pelo governador do Pará Helder Barbalho que estabelece medidas de austeridade para o reequilíbrio fiscal e financeiro do Poder Executivo, suspendendo todas as licitações para a contração de obras e serviços de engenharia e de parcerias público-privadas pelo prazo de 30 dias para que sejam reavaliadas. 

Orçado em R$ 3,8 milhões, a construção do novo terminal deve seguir as normas da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) - sobretudo nos critérios de segurança e acessibilidade. Conforme divulgado anteriormente pela CPH, o terminal de Terra Santa contará com um prédio de 266,80 metros quadrados, contendo: área de embarque e desembarque de cargas e passageiros; guichês para venda de passagens; guarda-volume; lanchonete; banheiros masculino, feminino e para portador de necessidades especiais, além de espaços disponíveis para instalação de lojas e órgãos intervenientes.

 

O Portal OESTADONET tenta contato com o ex-presidente da CPH, Alexandre Von.


  • Imprimir
  • E-mail