Violência interno
Pro refis

Estiagem muda logística de transporte de urnas para o segundo turno em Santarém

Portal OESTADONET - 20/10/2018

As três semanas que separavam o primeiro do segundo turno das eleições trouxeram a necessidade de adaptações na organização e logísticas dos cartórios. Em pleno verão, a estiagem dos rios deve dificultar o acesso à comunidades ribeirinhas das regiões do rio Arapiuns, Aritapera, Arapixuna e Lago Grande. A informação foi confirmada nesta sexta-feira, 19 de outubro, pelo cartório da 20ª Zona Eleitoral.

“Estamos na parte de preparação dos equipamentos. A partir daí iremos distribui-los para as seções da cidade e do interior conforme fizemos no primeiro turno, a princípio tentando usar os mesmos meios de transporte, mas precisaremos adequar a logística. Em alguns pontos vai ter que mudar o meio de transporte. Lugares aonde se tinha a possibilidade de chegar de lancha, que seria um transporte mais rápido não é mais possível, porque secou demais”, diz Márcio Mendonça, chefe do cartório da 20ª zona.  

A maior parte do trajeto para as regiões de rios no primeiro turno foi feita por lanchas que seguem até certa parte, atravessando os rios. Dos portos das comunidades até os locais de votação se usou caminhões ou veículos. Como em muitos pontos as lanchas já não chegam mais por conta da baixa profundidade dos canais, a alternativa é apelar para as rabetas.

“Nesses casos saída é usar rabetas, que são embarcações um pouco mais lentas no retorno para totalizar os votos. São algumas regiões que são bem distantes. Alguns trajetos podem durar entre 15 a 18 horas de viagem, saindo de Santarém de barco, seguindo por terra para os locais de votação até no sábado à noite, para que no domingo, esteja tudo pronto para a votação”,  conclui Márcio.


 


  • Imprimir
  • E-mail