Violência interno
Pro refis

Amazônia: líder em dívidas

Lúcio Flávio Pinto - 13/09/2018

Quase metade da população da Amazônia, ou seis milhões dos seus habitantes em idade adulta, estão com as suas contas em atraso. A região Norte é, proporcionalmente, a que possui o maior número de inadimplentes do Brasil. Esses inadimplentes estão com o seu CPF restrito.
O Norte teve o segundo maior incremento da inadimplência em agosto, comparativamente ao índice do mesmo mês no ano passado, com aumento de 3,22%. O crescimento foi maior no Sudeste, de 10,52% na quantidade de devedores. Vieram em seguida o Nordeste (3,22%), Sul (2,67%) e Centro-Oeste (1,87%), segundo os dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e do Serviço de Proteção ao Crédito, divulgados hoje.
A segunda região mais inadimplente é o Nordeste, que tem 43% dos adultos com contas em atraso ou 17,4 milhões de consumidores com restrições ao crédito. No Centro-Oeste são 5 milhões de inadimplentes (42% da população adulta local), no Sudeste há um total de 26,1 milhões de negativados (39% dos residentes acima de 18 anos) e no Sul, aproximadamente 8,5 milhões de pessoas com pendências financeiras (37% da população adulta).
Em todo país a taxa em agosto foi de 3,63, o 11º crescimento consecutivo na comparação anual da série histórica, apesar de a alta ser mais modesta do que nos dois meses anteriores: em junho foi 4,07% e julho de 4,31%. A estimativa é de que aproximadamente 63 milhões de brasileiros estejam com restrições ao CPF. Significa dificuldades para controlar empréstimos, obter financiamentos ou realizar compras parcelas para 41% da população brasileira adulta.
Inadimplência cresce 10,52% no Sudeste; com 49% da população adulta com pendências financeiras, Norte é a região com maior proporção de inadimplentes.


  • Imprimir
  • E-mail