BANPARÁ BIO 2
Alfabetiza junho

Nélio reage à interdição da 24 de Outubro e diz que rua fechada ao tráfego vai ser atendida no fim da fila

04/05/2017

Créditos: Assinatura Decreto de Emergência - foto Júnior Albuquerque ASCOM PMS

O prefeito Nélio Aguiar acusou adversários políticos de comandarem protestos contra as pessimas condições de tráfego em vias da zona urbana de Santarém. E afirmou que caso uma via seja fechada ao tráfego e as equipes da Seminfra forem impedidas de trabalhar, outras áreas da cidade que precisam de serviços de infraestrutura serão atentidas. "Quem fechar rua em protesto vai para o fim da fila".

 

As declarações foram  uma reação de Nélio Aguiar à interdição do tráfego de veículos em trecho da rua 24 de Outubro, entre as travessas Felisbelo Sussuarana e Dois de Junho, desde a meia-noite de quarta-feira(3), quando alguns moradores fecharam aquela via com entulho e galhos de árvores.

 

"Aceitamos as criticas com naturalidade devido o estado precário do sistema viário, apesar da prefeitura ter três equipes de recuperação trabalhando, mas entendemos que nesse período chuvoso os problemas aparecem em várias áreas da cidade. Estamos abertos ao diólogo, apesar de existir pessoas ligadas a partidos de oposição que se aproveitam dessa situação para insuflar protestos", afirmou Nélio Aguiar.

 

O prefeito ressaltou que muitas vezes os protestos não são feitos pelos moradores. "São movimentações de cunho político, como no caso da 24 de outubro, as pessoas que fizeram contra a vontade da maioria dos moradores são ligados a partidos políticos derrotados na eleição passada. Essa questão foi tratada com a presidente da associação do bairo, tem oficio na prefeitura, que é a maneira correta de tratar esse assunto".

 

Nélio explicou que a prefeitura trabalha de acordo com uma programação de serviços e com equipes para casos de emergência. "A 24 de outubro estava programada para hoje(quinta-feira), nós fomos para lá, interditaram a rua, impediram de fazer o serviço, a equipe foi para outra rua que estava prevista na programação. A gente vai seguir essa programação. O critério de fazer no mais breve possível não vai ser o  de fechar rua. Se fechar rua ela vai ficar fechada até que seja reaberta".

O prefeito voltou a afirmar que está aberto ao diálogo e que recolhe contribuições da pópulação através de redes sociais, pela imprensa e na própria Seminfra, com pedido de melhorias no sistema viário. "Temos feito isso diariamente, repassando as reclamações às nossas equipes, mas nós não vamos ficar pautados por movimentos, às vezes, políticos, contra o governo, achando que vamos em 10 minutos resolver os problemas. Os critérios serão pelas solicitações que foram feitas à Seminfra e pela gravidade da situação", desabafou Nélio.

 




  • Imprimir
  • E-mail