banpara LCI julho 2024


HRBA cumpre meta do mutirão de cirurgias eletivas programadas para o mês de junho

Portal OESTADONET, com informações do HRBA - 08/07/2024

Evaldo Caldeira, de 61 anos, sofreu um acidente com a bicicleta e fraturou no colo do fêmur, foi operado durante o mutirão das cirurgias eletivas do HRBA - Créditos: Divulgação/HRBA

 

 

O mutirão de cirurgias eletivas liderado pelo Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), unidade de propriedade do governo do Pará, em Santarém, realizou no mês de junho 156 cirurgias.

 

 A iniciativa, iniciada em junho deste ano, tem a meta de 1.800 cirurgias extras, a média é de 150 procedimentos a mais por mês.

 

Nos primeiros 30 dias, a unidade ultrapassou a meta, consolidando 156 cirurgias: 22 pediátricas, 70 ortopédicas, 44 ginecológicas, 10 de mastologia e 10 colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (CPRE).

 

"Vamos continuar no mês de julho, com a meta de fazer no mínimo 150 cirurgias por mês e ao longo dos próximos 12 meses manter esse cronograma de procedimentos para pode atender a alta demanda e ajudar a população de Santarém e dos municípios do Baixo Amazonas", ressalta Gustavo Estanislau, diretor técnico do HRBA.

 

De acordo com o diretor geral do HRBA, Matheus Coutinho, o Mutirão é uma das estratégias implementadas pela unidade e pelo Governo do Estado, para dar maior celeridade ao andamento na fila de espera por cirurgias eletivas, que é extensa, mas vem reduzindo.

 

"Serão aproximadamente duas mil pessoas beneficiadas pela iniciativa em um ano. O HRBA pretende ampliar o número de procedimentos e alcançar um número cada vez maior de pacientes. São pessoas que vão poder recuperar movimentos, voltar a andar, por exemplo, pessoas que vão ter mais qualidade de vida", destaca o diretor geral.

 

Entre janeiro e maio de 2024, o HRBA já realizou 2.671 cirurgias de média e alta complexidade em 20 especialidades médicas. Uma média de 534 procedimentos por mês.

 

Para atender a demanda extra do Mutirão, a unidade ganhou 10 novos leitos cirúrgicos, que estão sendo utilizados para receber os pacientes no pré-operatório e também pós-cirurgias. Além de toda uma logística preparada pela unidade para realizar esta ação.




  • Imprimir
  • E-mail