banpara LCI julho 2024


Santarém atinge 67% do volume de chuvas em comparação ao registrado em Porto Alegre, durante o mês de maio; drenagem minimiza estragos na orla da cidade

Portal OESTADONET - 27/05/2024

Grade de proteção evitou que o sistema de drenagem fosse obstruído: bombas funcionaram normalmente - Créditos: Divulgação/PMS

 

 

Até o dia 27, já choveu 323 mm, em Santarém, no oeste do Pará, durante o mês de maio 2024, o que representa 89% da média normal para esse peródo. No último domingo(26). em apenas cinco horas, Santarém recebeu um volume de mais de 80 mm chuvas, mais que o dobro do que estava previsto segundo os órgãos de meteorologia. A previsão era de receber de 30 a 40mm de chuvas.

 

Porto Alegre, que está sendo assolada por chuvas e enchente, acumulou um volume de 486,7 mm de chuva no mês de maio, de acordo a Defesa Civil municipal, até sexta-feira (24). Em comparação à cidade gaúcha, por exemplo, Santarém registrou, nesse mesmo período, alta precipitação pluviométrica, cerca de 67% do volume de chuvas que caíram sobre a capital do Rio Grande do Sul, mas com danos em sua infraestrutura infinitamente menores.

 

Apesar da zona urbana de Santarém apresentar pontos de alagamento por causa da enxurrada, os locais que receberam sistema de drenagem foram eficientes. 

 

A grade de proteção instalada nas caneletas da Av. Tapajós, trecho próximo à Praça da Matriz, evitaram que o lixo, entulho e pedaços de madeira obstruíssem o sistema e impedisse o escoamento das águas pluviais. Dessa forma, evitando alagamento do trecho.

 

Equipes das Secretarias Municipais de Infraestrutura (Seminfra) e Serviços Urbanos (Semurb) estarão executando serviços emergenciais para amenizar os impactos nas vias e sistemas de drenagem. A Defesa Civil não recebeu ocorrências graves.

 

Além do volume e da força da água, o lixo e entulhos jogados nas ruas, e as construções irregulares em áreas de risco estão entre os principais motivos que favorecem os alagamentos.

 

“Caso contrário, o lixo teria obstruído de novamente. E aí a bomba não teria sido acionada automaticamente. As equipes de limpeza retiraram lixos, entulhos e desobstruíram bueiros, neste domingo, de vários pontos de nosso sistema de drenagem”, explicou o prefeito Nélio Aguiar, que percorreu logo cedo de manhã vários pontos da cidade afetados pelas chuvas.

 

Em caso de emergência ligue: Defesa Civil (93) 99210 – 7898.

 

Para ajudar a combater e evitar os transtornos causados pelas chuvas, a população deve sempre:

 

- Colocar o lixo em lixeiras apropriadas, preferencialmente com tampas para evitar que ele seja espalhado pelo vento ou pela chuva. Nunca jogar lixo nas ruas, calçadas, terrenos baldios ou diretamente nas bocas de lobo e bueiros.

- Ficar atento ao horário que o caminhão coletor passa em frente à sua residência.

- Nunca deixar entulho em calçadas, ruas, terrenos baldios ou próximo de bueiros e bocas de lobo. Esses materiais podem ser arrastados pela chuva, causando obstruções no sistema de drenagem e aumentando o risco de enchentes.

- Utilizar serviços especializados de remoção de entulho para garantir que esses materiais sejam descartados de maneira adequada. Empresas certificadas sabem como transportar e destinar corretamente esses resíduos, evitando que sejam deixados em locais inadequados.

- Planejar adequadamente as obras e reformas, incluindo a gestão dos resíduos gerados. Isso inclui prever o volume de entulho que será produzido e já contratar antecipadamente o serviço de coleta e destinação correta desses materiais.




  • Imprimir
  • E-mail