banpara LCI julho 2024


Ex-cabo expulso da PM toma máquina de créditos de operadoras do sistema Zona Azul, no centro de Santarém

Portal OESTADONET - 16/05/2024

Ex-cabo PM se apossa da maquineta da agente do sistema Zona Azul - Créditos: Redes sociais

Um ex-cabo da Polícia Militar protagonizou uma cena que causou revolta na manhã desta quinta-feira (16), no centro comercial de Santarém, no oeste do Pará. Ele estava dentro de um veículo estacionado em uma das ruas dentro do perímetro da zona azul, quando uma funcionária da empresa Pare Azul o abordou para aplicar a multar pelo tempo parado sem o procedimento obrigatório pelo aplicativo.

 

O ex-militar, identificado como Márcio Costa, saiu do veículo e arrancou com violência a máquina de registro de multas da mão da funcionária e, em um tom ameaçador, pediu para que ela acionasse a polícia, pois não aceitaria pagar a multa.

 

Falando palavras de baixo calão, o ex-policial militar foi filmado ao telefone e segurando a máquina da funcionária da empresa Pare Azul, identificada como Amanda Ramalheiro. Ele não aceitou ser multado e mesmo sob os olhares de várias pessoas que presenciaram a cena, agiu com extrema arrogância com a moça que apenas fazia o seu trabalho.

 

 


Funcionárias da empresa procuraram a delegacia de polícia civil de Santarém para registrar B.O em desfavor de Márcio Costa

 

 

Amanda Ramalheiro compareceu à 16ª Seccional Urbana de Polícia Civil onde registrou um boletim de ocorrência contra o ex-policial. Segundo ela, ele fez vários xingamentos e ofensas contra ela. 

 

A jovem registrou queixa por agressão e roubo, já que o ex-miliar foi embora levando um objeto que pertence à empresa Pare Azul.

 

Quando uma guarnição da PM chegou ao local, o Márcio Pereira da Costa já havia deixado o local, levando a maquineta de multas da funcionária.

 

Márcio Costa é ex-cabo da Polícia Militar. Ele é um dos quatro PM’s acusados de assaltar um carro-forte que transportava 15 Kg de ouro, em setembro de 2020, na saída do porto do DER, em Santarém, no oeste do Pará. O ex-PM está respondendo ao processo em liberdade provisória, benefício que pode ser cancelado, se após apuração policial, Márcio Costa for indiciado por roubo e agressão contra funcionária da empresa Àrea Azul. 

 

Além dele, participaram desse crime, o 2º sargento Ivan da Silva Passos, e os cabos Alessandro Rocha de Souza e Taliandresson Junio Pereira Alves.

 

Márcio Costa foi expulso da corporação, a bem da disciplina, conforme decisão publicada no dia 22 de julho de 2022, no boletim oficial da instituição militar. Ele era lotado no 35º Batalhão de Polícia Militar (35º BPM), em Santarém.




  • Imprimir
  • E-mail