Banpara energia solar


Memória de Santarém - 1968/1972 : Câmara fechada; delegacia muda de sede e a PF chega à cidade; Mobral e UFPA; Quelé vence na liga, sagração de frei Ranulfo

Lúcio Flávio Pinto - 11/05/2024

Vista área da serra do Saubal à época ocupada por transmissores da Embratel - Créditos: Arquvo

 

 

 

A ação mais drástica já promovida pelo governo central em Santarém, foi a intervenção federal de 1968, que afastou dos cargos o prefeito e o vice-prefeito eleitos, enquanto a Câmara de Vereadores foi fechada. O interventor, capitão Elmano Moura Melo, passou a contar, em 1969, com uma assessoria legislativa, que fez as vezes de parlamento. Os fatos foram a daquele ano, que também não terminou.

 

 


 

 

A Câmara Municipal de Santarém, depois de longo tempo de recesso, voltou a funcionar em 15 de julho de 1970. A autorização para a reabertura do legislativo foi dada pelo presidente Garrastazu Médici, durante reunião do Conselho de Segurança Nacional, em Brasília. A nova comissão executiva foi composta pelos vereadores Antônio Pereira (o presidente), Jenônimo Diniz e Ronan Liberal.

 

* Em 1969, as companhias de aviação reduziram as frequências das suas viagens. Nessa época havia apenas um voo diário entre Santarém e Belém ou Manaus.

 

* A delegacia de polícia se mudou, em junho de 1969, da sua sede tradicional, ao lado da igreja-matriz, para um novo prédio, na esquina da Borges Leal com a Silvino Pinto, no bairro de Nossa Senhora das Graças, na parte alta da cidade. O incremento dos registros policiais, porém, já exigia a criação de postos nos bairros de maior ocorrência, descentralizando a administração, registrava a imprensa.

 

 


Antiga delegacia de Polícia Civil inaugurada em 1948

 


* Foi em 1971 que a Polícia Federal se instalou em Santarém, montando um posto na cidade. O contrabando era o seu alvo principal.

 


* Já a Embratel recebeu de Vicente Miléo, por doação, um terreno de 10 mil metros quadrados, na serra do Saubal para instalar suas torres transmissoras. Foi a contribuição do fazendeiro para o desenvolvimento da sua terra.

 


* Em março de 1971, a Universidade Federal do Pará concluiu a primeira etapa do primeiro curso polivalente realizado em Santarém. Os alunos que não desistiram recomeçariam em dezembro, recebendo seus diplomas quatro anos depois como os primeiros universitários com licenciatura no ensino superior do município.

 


* No mesmo mês, o Mobral formou sua primeira turma de 250 adultos alfabetizados. A solenidade de entrega dos diplomas foi no auditório da Rádio Rural.

 


Fonte: COLARES, Anselmo Alencar. A História da Educação em Santarém: Das origens ao fim do Regime Militar. Instituto Cultural Boanerges Sena. 2005.
 

 

* Em 1969, a Exatoria de Rendas foi transformada em Delegacia da Receita Federal. Seu primeiro dirigente foi Wilson Fonseca, mas não o maestro mocorongo Isoca: era apenas um homônimo transferido de Belém.

 


* Em 5 de abril de 1971, aos 84 anos de idade, morreu o professor Gabriel Rodrigues dos Santos, irmão do professor e escritor Paulo Rodrigues dos Santos, ambos filhos do coronel Rodrigues dos Santos, patrono do colégio estadual que levou seu nome.

 

 


Escola Estadual Rodrigues dos Santos


 

* Uma família que morava nos altos do prédio dos Correios reclamava, em 1971, da transformação do hall de entrada na sede da Associação Comercial do Baixo Amazonas, situado ao lado, em depósito de entulhos e abrigo para mendigos e marginais. O pior era o uso do local pelas prostitutas que faziam “trottoir” pelo centro da cidade (“um costume muito antigo”) e que levavam seus clientes para ali.

 


* Orlando Borba contava o drama vivido por pessoas de menor poder aquisitivo: como não podiam comprar carne, recorriam ao peixe, mas não só o produto era também reajustado como era difícil encontrá-lo. Para comprar uma cambada de peixe era preciso ir até as canoas dos peixeiros, paradas no rio, em frente à cidade, mas para isso era preciso ter coragem “de enfrentar uma possível arraia, arregaçar as calças e se mandar de encontro à canoa com água até o pescoço”.

 


* Num concurso realizado durante uma festa dançante nos salões da Escola do Carequinha, foram selecionadas as damas mais elegantes de Santarém em 1969: Maria Nilce Dias, Maria Lina Silva, Eunice Coimbra, Maria José Ferreira e Lucivalda Diniz. Já as senhoritas mais elegantes foram Lenil Cunha, Sônia Campos, Cicléia Marques, Ofélia Frazão e Lígia Fonna.

 


* Embalado em 79 volumes, o primeiro gerador da hidrelétrica de Curuá-Una, fabricado pela General Eletric, foi embarcado em Campinas, São Paulo, no início de 1972, com destino a Santarém.


 



Inauguração da hidrelétrica de Curuá-Una pelo presidente Ernesto Geisel, em 1977

 

 

 

* O favorito era Rui Serique, um antigo desportista, mas foi Clementino Lima que venceu a eleição para a presidência da Liga Esportiva, em 1972, por 7 votos contra 4, apoiado pela oposição.
 

 

* O MDB conseguiu filiar em Santarém mais membros do que a Arena, o partido do governo. A executiva do diretório municipal do partido oposicionista, em 1972, era presidida pelo deputado estadual Paulo Lisboa, tendo como vice Boanerges Sena. O secretário era Djalma Amazonas; o tesoureiro, Edson Sirotheau Serique; e o líder da bancada, Ronaldo Campos.

 


* Frei Ranulfo Peloso( foto abaixo) foi sagrado padre em 12 de fevereiro de 1972. A solenidade foi em Belterra, onde ele e seus 12 irmãos nasceram, filhos de Eunice e Milton Peloso da Silva, mais conhecido como Félix, que foi funcionário público. Ranulfo estudou no Colégio Dom Amando e foi um dos pioneiros da Rádio Rural, ao lado de Tadeu Matos, Cláudio Serique e José Viana.

 

Ranulfo deixou a ordem dos franciscanos, anos mais tarde, para se dedicar à ações de organização social e sindical.

 

 

 

 

 

LEIA EDIÇÕES ANTERIORES DE MEMÓRIA DE SANTARÉM CLICANDO AQUI




  • Imprimir
  • E-mail