BANPARÁ BIO 2
Alfabetiza junho

O facão, a guerreira Tuíra Kayapó e luta contra o câncer

Portal OESTADONET - 29/04/2024

Foto histórica da índia Tuíra, que encostou um facão ao então diretor da Eletronorte, José Antônio Muniz Lopes, durante o 1º Encontro das Nações Indígenas do Xingu, em Altamira (PA). - Créditos: Arquivo/Paulo Jares

 

A cena de uma guerreira indígena com um facão quase ‘triscando’ o rosto do então presidente da Eletronorte (hoje Eletrobrás), José Antônio Muniz, durante o 1º Encontro das Nações Indígenas do Xingu, em Altamira, no sudoeste do Pará, em 1989, repercutiu no mundo inteiro. A imagem icônica foi protagonizada pela jovem Tuíra Kayapó, que naquela ocasião tinha apenas 19 anos e era uma das vozes que se opunha à construção da usina de Belo Monte.

 

Com o facão apontado na direção do rosto de José Antônio Muniz, a jovem guerreira ecoou a voz dos povos originários que não aceitavam a usina em seu território. Desde então, a imagem passou a ser símbolo da defesa da floresta Amazônica. 

 

Hoje, aos 54 anos, a guerreira indígena Tuíra Kayapó trava uma outra batalha. O inimigo agora é responsável pela morte de 311 mil mulheres por ano em todo o mundo: o câncer de colo de útero. Uma pesquisa publicada na revista Ethnicity & Health, liderado por pesquisadoras do Centro de Produção de Dados e Conhecimentos para Saúde (Cidacs/Fiocruz Bahia), indica que as mulheres indígenas morrem 80% mais desse tipo de câncer.

 

Nas redes sociais, há uma grande mobilização a favor de Tuire Kayapó. Uma vaquinha virtual foi criada para ajudar a destemida guerreira nessa luta de quem sempre defendeu a floresta e hoje, luta pela vida.

 

Em 2023, Tuire passou por quimioterapia e braquiterapia e, neste momento, está aguardando uma cirurgia. Devido à sua condição de saúde debilitada, ela está vivendo longe de sua aldeia, na cidade de Redenção, no Pará. 

 

A Vaquinha Virtual convida para que as pessoas doem para que Tuire Kayapó continue lutando pelos direitos dos povos da floresta. 

 

Você pode ajudar via Pix usando a chave: 4671303@vakinha.com.br

 

A liderança indígena não é aposentada e também enfrenta dificuldades para trabalhar na roça e garantir o seu sustento. 

 

A campanha nas redes sociais tem como objetivo apoiar a liderança Kayapó para que ela tenha condições mínimas e dignas de vida enquanto se recupera do tratamento difícil. Ela também precisa de remédios, além de eventuais viagens para realizar exames médicos.

 

Os organizadores da Vaquinha Virtual esperam que ela possa alugar uma casa na cidade, onde estará mais perto dos serviços de saúde.

 

“Tuire é uma mulher incrível e inspiradora, uma guerreira incansável, que merece ser ajudada neste momento difícil. Contamos com seu apoio!”, diz a mensagem.

 

Faça parte desse movimento! Doe para Tuire e compartilhe esta vaquinha!

 

Se a campanha atingir a meta de R$ 150 mil reais, os 40 maiores doadores receberão uma camiseta exclusiva inspirada na Tuire: https://www.usetama.com/product-page/camiseta-tu%C3%ADre

 

Caso a campanha ultrapasse a meta, o valor excedente será utilizado para apoiar ações de saúde entre as mulheres Kayapó do sul do Pará.




  • Imprimir
  • E-mail