Alfabetiza junho

Centro POP proporciona retorno de 58 pessoas às famílias de origem

Silvia Vieira, Repórter de O Estado do Tapajós - 30/01/2015

Michele e dona Maria, em visita ao centro POP -

Das 294 pessoas em situação de rua atendidas pelo Centro POP Dom Lino Vombommel durante ao ano de 2014, 58 conseguiram restabelecer os vínculos com suas famílias de origem. O número foi divulgado ontem (29), data em que o Centro POP completou um ano de funcionamento.

De acordo com a coordenadora do centro, Bernadete Matias, esse retorno ao ambiente familiar é resultado de todo um trabalho que envolve apoio psicológico, acompanhamento por assistente social e suporte para que aqueles que viviam em situação de rua sejam de fato acolhidos pelos seus e restaurem os laços de amor.

Entre os 58 usuários do Centro POP que voltaram ao convívio familiar está dona Maria de Lourdes que por muitos anos viveu perambulando pelas ruas de Santarém, mas desde agosto do ano passado reencontrou sua família e foi acolhida.

“Eu avalio que o trabalho realizado pelo Centro POP é de grande importância para a sociedade, porque aqueles que eram esquecidos precisam de um apoio social, de um olhar mais humano, de um atendimento integral tanto do município quanto do Estado. Eu vejo assim, que o Centro POP é fundamental nessa assistência porque ele vem possibilitar aquele resgate familiar, e demonstrar para essas pessoas que elas são importantes. Eles procuram saber se aquela pessoa tem família, depois fazem o contato com essa família. Nesse momento, a família se sente apoiada, sente que não está só para lidar com aquela situação difícil. O Centro POP é um braço forte, porque antes desse apoio a gente não tinha nem estrutura psicológica para encarar esse desafio. Aqui a gente tem esse apoio com psicólogo, assistente social, pedagoga, enfermeiros”, declaraMichele Lopes, filha da dona Maria de Lourdes.

Desafios

Para manter as atividades do Centro POP, muitos foram os desafios enfrentados pela coordenação do espaço. Mas, com o apoio da Semtras (Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social) e parceiros como o Abrigo João Mors, Comunidade Terapêutica bom Pastor, Casa de Assistência e Recuperação de Alcoolistas, e de duas famílias solidárias, quase 300 pessoas deixaram de ser invisíveis para a sociedade.

“Nós conseguimos vencer muitos desafios nesse primeiro ano, sabemos que muito ainda tem para ser feito, mas o nosso maior desafio para 2015 é manter as coisas boas que nós fizemos em 2014 e buscar outras, como, por exemplo, o curso de alfabetização para os usuários do Centro POP. A partir de março, em parceria com a Semed, todo o nosso público vai ser alfabetizado Então, nós mão vamos mais ter analfabetos aqui. Vão ser duas horas de aula por dia. Mas, a nossa maior meta para o público do Centro POP é o abrigo. O prefeito assumiu conosco o compromisso de viabilizar a criação de um abrigo para os usuários do Centro POP”, destacou Zuíla Von, titular da Semtras.

Ao longo de 2014 os usuários do Centro POP foram atendidos com emissão de documentos, cadastro nos programas sociais do governo, encaminhamentos, visitas domiciliares, atendimentos em saúde, cursos do Pronatec, entre outros.

Os cursos profissionalizantes feitos pelos usuários do Centro POP já abriram portas para alguns no mercado de trabalho. Quatro deles não só conseguiram emprego como tiveram suas carteiras profissionais assinadas.

“Eu estou muito feliz e radiante com essa visita e com os números, com o que produziu o Centro POP Dom Lino Vombommel em um ano de atividades. São quase 300 pessoas que compõem a população de rua que foi atendida diretamente pelo centro, graças a valorosa colaboração de parceiros, de abnegados nas causas sociais. E eu faço um convite para que mais famílias, mais empresas, mais entidades abracem a missão do centro POP para nos próximos anos podermos fazer muito mais e melhor pela população de rua”, disse o prefeito Alexandre Von.




  • Imprimir
  • E-mail