Banpara energia solar


Em um ano, Pará ultrapassa o dobro do percentual de crianças que leem com fluência

Agência Pará - 19/04/2024

Créditos: Divulgação/Agência Pará

No Dia Nacional do Livro Infantil, comemorado quinta-feira (18), a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) também celebra o avanço dos índices de leitura no Pará. O Estado ultrapassou o dobro do percentual de crianças leitoras, passando de 21%, no começo de 2023, para 47%.

 

No início do ano passado, apenas 21% dos estudantes que cursaram o 2° ano do ensino fundamental em escolas das redes públicas estadual e municipal conseguiam ler fluentemente. Nos primeiros meses de 2024, após um ano de implementação do Programa Alfabetiza Pará pela Seduc, o percentual já chegou a 47%.

 

Nesta data especial - instituída em homenagem ao escritor brasileiro Monteiro Lobato, nascido em 18 de abril de 1882 -, a Escola Estadual de Ensino Fundamental Casa da Criança Santa Inês, em Belém, realizou uma programação especial, que culminou com o projeto interdisciplinar de leitura. Trabalhando com obras do escritor Monteiro Lobato, considerado o pai da literatura infantil no Brasil, o projeto destacou o "Sítio do Pica-Pau Amarelo" como obra capaz de envolver os estudantes e estimular a leitura e escrita.

 

"Em um ano de programa nossas crianças já obtiveram resultados fundamentais para o avanço da educação paraense. Ter o dobro de crianças alfabetizadas na idade certa é a certeza de que estamos no caminho. Ainda temos um longo desafio pela frente, e vamos fazer mais! Que todas as nossas crianças tenham a oportunidade e as ferramentas necessárias para ir além. Ler e escrever é fundamental. Nesse Dia Nacional do Livro Infantil apoiem suas crianças, leiam um livro para elas, estimulem a leitura em casa", destacou Rossieli Soares, secretário de Estado de Educação.

 

A professora Antonieta da Silva, responsável pelo Projeto Interdisciplinar de Leitura, Produção Textual e Letramento, destacou a importância do evento realizado na escola. "Hoje, que comemoramos o Dia Nacional do Livro Infantil, a gente fez uma culminância do trabalho realizado aqui na biblioteca, na escola, na sala de aula, com o cantinho da leitura. A gente percebe que o dia de hoje foi um grande incentivo para as crianças, para procurarem cada vez mais a leitura, para conhecer essa literatura infantil", disse a educadora.

 

Diversão e conscientização ambiental - Antonieta da Silva também falou sobre as atividades apresentadas aos estudantes, como a personagem Emília, em uma versão paraense, que destacou a educação ambiental. "Nós tivemos as apresentações do Sítio do Pica-Pau Amarelo, com a dança da boneca Emília, a Emília paraense e as duas palmeiras, a pupunheira e o coqueiro, que vieram apresentar a importância de conviverem bem na natureza. Também lembramos do Ziraldo, o pai do Menino Maluquinho, uma literatura que as crianças gostam muito. Procuramos fazer uma roda de conversa com livros do Ziraldo, fizemos um estande amazônico em que colocamos livros da literatura amazônica. Fizemos a roda de leitura com as crianças, trazendo esse maior incentivo para eles, como também a leitura de outros autores", informou a professora.

 

Para o estudante Daniel Rodrigues, 10 anos, do 5º ano do ensino fundamental, a leitura é essencial para estimular a imaginação e a criatividade. "Ler, na minha opinião, é algo muito importante. Mesmo que eu esteja dentro de casa, eu posso sair de lá, viajar para outros lugares por meio da imaginação que vem da leitura. Eu amo visitar a biblioteca da minha escola para pegar vários livros legais", disse Daniel.

 

A estudante Michelly Nobre, 10 anos, também do 5º ano, contou que gosta muito de ler. "Eu sempre gosto de vir aqui, na biblioteca, porque tem muitos livrinhos legais que me ajudam na escrita, na fala e também na imaginação. Eu gosto muito deles. Têm histórias bem bacanas e muito legais. Eu gosto muito de ler", afirmou.

 

Alfabetiza Pará - A Seduc destaca, ainda, o Programa Alfabetiza Pará na realização de projetos de leitura, incentivando os estudantes a terem um conhecimento mais aprimorado sobre livros e seus autores. Por meio do Programa, o Pará ultrapassou o dobro do percentual de crianças leitoras.

 

Lançado em janeiro de 2023, o Programa "Alfabetiza Pará", em regime de colaboração, auxilia os municípios no desenvolvimento dos estudantes no período da alfabetização. Como parte das ações, o Programa já avaliou a fluência leitora e escrita em municípios que já aderiram à iniciativa, e distribui continuamente material didático e de leitura para as redes municipais.

 

Texto: Igor Oliveira, sob supervisão de Fernanda Cavalcante - Ascom/Seduc




  • Imprimir
  • E-mail