cartão afinidade banpara abril 2024

Delegada espera conclusão de laudo para definir se morte de enfermeiro pode ser considerada latrocínio; juiz mantém dois suspeitos presos e defere prisão domiciliar para suspeita grávida

Portal OESTADONET - 29/02/2024

A delegada Carmem Ramos, da 16ª Seccional Urbana de Polícia Civil, confirmou na manhã desta quinta-feira (29), durante coletiva à imprensa, a prisão temporária de Ana Dayane de Andrade Bentes, Verônica Brito Farias (nome social), e Neila Patrícia dos Santos, conhecida como 'Pandora', por envolvimento na morte do enfermeiro do Hemopa, Helder Colares Neves, encontrado morto em um banco, na avenida Tapajós, na manhã do último domingo (25), em Santarém, no oeste do Pará.

 

VEJA VÍDEO

 

Sequência de 'batizado' de bebida, ação das acompanhantes e momento em que enfermeiro do Hemopa cai ao chão; assista

 

 


 

 

Durante a audiência de custódia realizada no Fórum de Santarém, o juiz Rômulo Nogueira de Brito, da 2ª Vara Criminal de Santarém, manteve a prisão temporária do venezuelano Verônica Brito Farias (nome social) e de uma das duas mulheres, além de deferir a prisão domiciliar para uma delas que esta gestante de cinco meses, por cautela, para salvaguardar a vida intrauterina.

 

As suspeitas podem ser indiciadas pelo crime de latrocínio. 

 

Segundo informou a delegada, uma quarta pessoa está sendo procurada também por envolvimento na morte do enfermeiro. As investigações apontam que a morte da vítima teria sido causada após ela sofrer um ataque cardíaco, depois de consumir uma substância coloca em seu copo por uma das mulheres suspeitas. 

 

 

 

 

 

Após ‘batizarem’ a bebida do enfermeiro, as suspeitas o colocaram desacordado em um banco em frente a uma loja, na avenida Tapajós, e fugiram levando seus pertences: aparelho celular e relógio. 

 

Imagens do circuito de segurança do estabelecimento onde a vítima estava, mostram o exato momento em que uma das mulheres coloca um pó no copo de Helder.

 

Uma das suspeitas, Ana Dayane tem passagens pela polícia pela prática de furtos de celulares.

 

A delegada Carmem Ramos aguarda o resultado do laudo da morte do enfermeiro para dar seguimento à investigação e indiciamento das suspeitas.




  • Imprimir
  • E-mail