pms fev 2024 exploração sexual
rec cartão afinidade Banpará fevereiro interno

Pará avança na estruturação do Programa de Desenvolvimento da Cadeia Pecuária

Agência Pará - 31/01/2024

Créditos: Agência Pará/Divulgação

O Conselho Gestor se reuniu na sede da Adepará para definir o Regimento Interno, base das ações estratégicas para o setor.

 

 

O Governo do Pará avança para a implantação do Programa Estadual de Integridade e Desenvolvimento da Cadeia Pecuária. Na tarde desta terça-feira (30), o Conselho Gestor se reuniu para definir o Regimento Interno, que será a base para a execução das ações estratégicas.

 

O encontro ocorreu na sede da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), em Belém, com representantes da Agência, que preside o Conselho, da Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (Seaf), do segmento da Produção Rural e da Indústria da Carne.

 

Os participantes sugeriram alguns pontos estratégicos para compor o Regimento Interno, levando à aprovação da minuta. O documento será submetido, posteriormente, ao governador do Estado. O Regimento disciplinará a organização e o funcionamento do Programa, com gestão estratégica e operacional.

 

"O Conselho Gestor já está em plena atividade, e hoje foi aprovado o Regimento Interno, que vai conduzir todo o trabalho de implantação do Programa. Já desenvolvemos o plano estratégico para executar o Programa de Rastreabilidade, assim como estamos organizando fóruns regionais para que o produtor receba orientações sobre regularização ambiental e fundiária das propriedades, e acesso aos programas de incentivo", ressaltou o diretor-geral da Adepará, Jamir Macedo.

 

Regularização - A Semas apresentou um projeto sobre Requalificação Ambiental das Propriedades Rurais que buscam regularização, e apontou os municípios que possuem mais propriedades irregulares, ponto que será trabalhado para que o Programa seja efetivamente executado.

 

A iniciativa governamental também será vinculada aos demais programas ambientais já implantados, garantindo o desenvolvimento da cadeia e a qualidade do rebanho, e promovendo sustentabilidade e aumentando a produtividade e renda dos produtores.

 

Rastreabilidade - Com previsão para iniciar ainda neste ano, o Programa foi idealizado pelo governo do Estado para obter o controle efetivo do trânsito de cada animal pelo território paraense, tendo como pilar a rastreabilidade de bovinos, a fim de preservar a cadeia em todas as fases, da produção à comercialização, além de priorizar a abertura de novos mercados e a valorização dos produtos de origem bovina oriundos do Estado.

 

Cabe à Agência de Defesa a normalização do processo de rastreabilidade, que será dividido em três fases, iniciando pelos municípios com os maiores rebanhos, e finalizando no Arquipélago do Marajó, região mais específica.

 

O processo de rastreabilidade bovídea também será essencial para manter a preservação sanitária do rebanho, principalmente após a última vacinação contra a febre aftosa, prevista para ocorrer ainda neste primeiro semestre.




  • Imprimir
  • E-mail