Verão julho

Saúde/Beleza: Conheça os produtos agroflorestais da Samaúma (link patrocinado)

Portal OESTADONET - 17/01/2024

Mestre Nil no refúgio silvestre e os produtos da Samaúma - Créditos: Reprodução/Montagem/Arquivo/Samaúma

O poder das plantas amazônicas e seus valores nutricionais têm ganhado destaque mundo afora desde que produtos feitos à base de sementes e frutos extraídos da maior floresta tropical do mundo ganharam o mercado externo.

 

Em Santarém, no oeste do Pará, nos limites com Belterra, mais precisamente no ramal de acesso ao Jatobá, pela rodovia Everaldo Martins, que liga a cidade a Alter do Chão, são produzidos pela Samaúma Produtos Agroecológicos da Amazônia, diversos produtos de grande valor nutricional que já caíram no gosto de chefs renomados e também do setor farmacêutico.

 

A Samaúma é uma empresa criada em 1998 com objetivo de agregar valor nos produtos da floresta e tem no seu portfólio de vendas o primeiro guaraná com Certificado Biológico Internacional - ECOCERT.

 

A iniciativa partiu de um sonho do técnico em agropecuária e mestre em capoeira Elzenilson Monteiro Nascimento, ou simplesmente Nil, que encontrou na Floresta Amazônica, a matéria-prima para empreender de forma sustentável e bastante promissora. 

 

Na região também é produzido um dos alimentos mais ricos do planeta: a Spirulina. Uma alga que salva vidas e tem a maior densidade nutricional da terra. 

 

Segundo Nil, a spirulina é um super alimento que contribui de inúmeras formas para o bem-estar e a saúde das pessoas. Seu consumo permite diminuir a pressão arterial, melhorar os índices de colesterol e ainda dispõe de propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias.

 

Cúrcuma ou açafrão da terra, gengibre de mangarataia da Amazônia, manteiga de cupuaçu, guaraná agroecológico são outros produtos biológicos orgânicos produzidos partir do surgimento da Samaúma.

 

 

O projeto Agroecologia da Amazônia, possui um parque florestal chamado Tauary Jatobá, que é o refúgio dos animais que fogem do desmatamento e da caça predatória na Região do Eixo Forte, Ali existe uma trilha com objetivo pedagógico de conexão das pessoas com todas as espécies da floresta amazônica!

 

Guaraná agroecológico
 

Um dos produtos que têm grande apelo comercial e também de alto valor nutritivo é o guaraná agroecológico da Amazônia. O produto ajuda no combate ao estresse e cansaço. É considerado um estimulante natural. 

 

Indicado para que trabalha à noite, o guaraná também pode ser usado por estudantes e esportistas como complemento alimentar em regimes de emagrecedores, graças às suas riquezas em alcaloides (cafeína, teobromina, xantina e teofilina) tanino, sais minerais, oligoelementos e vitaminas, permitindo dinamismo físico e intelectual.

 

Os grãos do guaraná agroecológico são colhidos no coração da Floresta Amazônica, frutos de plantas de origem selvagens. Esses grãos são cozidos e desidratados em fornos de barro conforme a tradição dos povos originários. 

 

Depois são moídos em moinho astrier de pedra de granito para evitar a oxidação (provocada pelo contato com o metal) de modo a manter o equilíbrio entre o tanino e a cafeína, e guardar todos os sais minerais, os oligoelementos e vitaminas.
 

A presença do tanino (fenol volátil no guaraná, graças ao seu efeito vasoconstritor, antioxidante) é o que vai permitir o corpo de assimilar melhor e lentamente os princípios ativos do guaraná, proporcionando assim um real efeito de bem-estar e concentração.

 

Manteiga de cupuaçu 

 

É utilizada tradicionalmente na região Amazônica pelos seus efeitos como cicatrizante (ajuda na cicatrização e remodelagem tecidual de todos os tipos de cicatrizes acelerando esse processo), hidratante (pele e pêlos), tendo resultados em poucas aplicações, revigorante da pele: purifica os poros, retirando todas as impurezas. 

 

Gengibre de mangarataia da Amazônia

 

É produzido de forma orgânica em agroecologia Amazônica. É utilizado tradicionalmente como estimulante, antinauseantes, antilipidemicos, anticolesterolêmico, estomáquico e depurativo. É um produto alimentar utilizado como suplemento e condimento.

 

Cúrcuma ou açafrão da terra
 

A cúrcuma ou açafrão da terra é um risoma da família das Zingiberaceae conhecido mundialmente pelos seus benefícios para o corpo humano como aumento da resistência contra o resfriado, sinusite , infecções bacterianas, alterações no fígado, anorexia e reumatismo!

 

Spirulina


Em 1974, a Organização das Nações Unidas (ONU), designou a Spirulina como o ‘alimento do futuro’: uma concentração de proteínas (65%), ferro, betacaroteno e vitaminas (B12, B, E, K). “Um super alimento”, nas palavras do médico francês Jean Dupire, um dos defensores desta alga.

 

A Spirulina é uma célula nobactéria. Ela é animal e vegetal, que realiza fotossíntese. “Então ela foi o primeiro organismo vivo a produzir oxigênio na face da terra e permitir a existência da vida. A Spirulina ajudou a constituir a atmosfera porque 50% da sua alimentação é carbono. Então ela fixa o carbono e realiza a alquimia da vida, que é transformar o carbono em matéria”, explica Nil. 

 

A Spirulina é um superalimento, pois é o alimento de maior densidade nutricional sobre a terra. “Hoje ela é utilizada para vários tipos, pode até não curar, mas para reforçar o corpo humano, aumenta a resistência orgânica, o sistema imunológico. A qualidade dela depende da qualidade da água e da qualidade do ar. Essa água é a água do aquífero de Alter do Chão, que a gente utiliza. Então sempre que ela evapora, a gente coloca água. Ela se nutre dos nutrientes da água. A gente coloca aqui, por exemplo, o mel das abelhas. A gente usa um pouco de tucupi, de mandioca. Então tem nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio, que ela tem esse lado vegetal. É mais fácil dizer o que ela não tem do que o que ela tem. Se a gente for dizer o que ela tem, a gente vai começar por proteína. Ela tem 65% de proteína, ela tem mais proteína do que a carne. E a proteína dela é 100% assimilável pelo nosso corpo. O fato de ela ser a primeira na cadeia alimentar, por ela ser a primeira na cadeia alimentar, todos os aminoácidos que ela contém são assimiláveis”, destaca.

 

A Spirulina tem entre 45 a 50 vezes mais ferro do que o espinafre. Ela é superior a maioria dos alimentos. “Então as pessoas utilizam a espirulina por vários motivos. Tem uns pra curar uma anemia, as pessoas que tem doenças e querem reforçar o sistema imunológico. Ela foi utilizada depois da Segunda Guerra Mundial pra tirar metal pesado, foi no Japão o Nagasaki, pra tirar metal pesado e radiação do corpo humano. Ela tem essa capacidade de purificar, limpar o corpo. Tive uma experiência com um cientista russo. Depois do acidente de Chernobyl, eles conseguiram recuperar até a medula óssea de 300 crianças, dando 10 gramas de espirulina por dia durante 6 meses”, observou Nil em uma entrevista para um documentário. 

 

Existem vários relatos e documentários sobre a Spirulina e sua importância na alimentação. 

 

Abaixo, listamos outros nutrientes essenciais presentes nesse alimento:


- Aminoácidos como metionina, fenilalanina, tirosina, cistina, entre outros;
- Carboidratos;
- Lipídios;
- Minerais como cálcio, magnésio, ferro, fósforo, potássio, zinco e iodo;
- Betacaroteno;
- Vitamina A, E, K e do complexo B, além da clorofila.

 

Por ser rica em proteínas, a spirulina é considerada uma opção proteica superior às proteínas vegetais.




  • Imprimir
  • E-mail