Verão julho

Juiz não converte em preventiva a prisão do sargento da reserva da PM e do suposto agiota e fixa medidas cautelares

Portal OESTADONET - 29/11/2023

José Patrick Melo de Jesus e sargento Colares - Créditos: Redes Sociais

O juiz Alexandre Rizzi, titular da 1ª Vara Criminal de Santarém, no oeste do Pará, decidiu soltar o sargento da reserva da Polícia Militar e um suposto agiota presos nesta terça-feira (28), suspeitos de envolvimento em crimes de venda ilegal de armas e agiotagem. 

 

Sargento da reserva da PM e suposto agiota são presos com armas e dinheiro em Santarém

 

Em audiência de custódia realizada no Fórum da cidade, na manhã desta quarta-feira (29), o magistrado seguiu o entendimento da representante do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), e mandou soltar o sargento Colares e José Patrick Melo de Jesus, presos no âmbito da operação ‘Senhor das Armas’, deflagrada pela Polícia Civil.

 

Durante a audiência, a promotora de Justiça, Renata Campos, destacou que não se tratar de um caso de decretação de prisão preventiva. Para ela, são suficientes as medidas cautelares diversas à prisão, tais como comparecer a cada dois meses em juízo, manter endereço atualizado, não se ausentar por mais de oito dias da cidade. 

 

Após as manifestações da promotoria e defesa dos suspeitos, o juiz Alexandre Rizzi decidiu pela concessão da liberdade provisória, desde que cumpram as medidas cautelares e não cometem novos crimes.

 

O sargento da reserva Colares e José Patrick Melo de Jesus, foram presos na manhã desta terça-feira em uma operação policial. Com eles, a polícia apreendeu armas de fogo de diversos calibres e R$ 130 mil em dinheiro.




  • Imprimir
  • E-mail