pms fev 2024 exploração sexual
rec cartão afinidade Banpará fevereiro interno

Saiba quem é o grileiro de terras preso pela PF em Novo Progresso

Eduardo Gonçalves para o Portal OESTADONET - 03/08/2023

Operação da PF em Novo Progresso - Créditos: Divulgação/PF

Suspeito de ser um dos maiores grileiros da Amazônia, Bruno Heller foi preso em flagrante pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira em Novo Progresso (PA). No nome dele, há o registro de pelo menos onze autuações por desmatamento ilegal pelo Ibama. As multas foram aplicadas entre 2006 e 2021. Os autos dizem que ele impediu a "completa regeneração natural de vegetação nativa" em áreas embargadas pelo órgão ambiental e destinou os locais ao pasto de gado.  
 


Quem é Bruno Heller?

 


Heller é considerado um dos maiores pecuaristas da região de Novo Progresso (PA). Em nota, a PF o como "um dos maiores devastador do bioma amazônico". Os agentes encontraram com ele uma espingarda com registro irregular e um saco com 350 gramas de ouro em estado bruto, o que indica que o material tenha vindo de garimpos ilegais. O flagrante acabou ensejando a prisão hoje.

 


Além do ouro e da arma, a PF também localizou R$ 125 mil em espécie escondidos em um fundo falso do armário. A defesa do investigado ainda não foi localizada.

 


Segundo as investigações, nos anos 2000, ele e a sua família saíram da região Sul e  começaram a se apossar de terras da União nas margens da BR-163, que liga Santarém a Cuiabá. Os lotes das áreas públicas foram fragmentados e distribuídos a seus parentes, alguns até menores de idade. A maioria deles não residia na região nem realizava atividade agropastoril, o que é visto pelas investigadores como uma burla à legislação de regularização fundiária. Os cadastros eram feitos por meio de supostas fraudes no Cadastro Ambiental Rural (CAR). 

 


Em um primeiro momento, o grupo investigado atuou no ramo de extração de madeira. Depois, migrou para a criação de boi da raça nelore. Conforme as apurações, o grupo investigado chegou a desmatar uma área de 2 mil hectares em apenas quatro meses em 2021, o que demandaria bastante investimento. 

 


A mata nativa é derrubada com a utilização de duas técnicas - o corte por motosserras e as queimadas. A Justiça Federal do Pará determinou hoje o confisco de 16 fazendas e 10.000 cabeças de gado que pertenceriam ao investigado. 

 


Quantas autuações Bruno Heller já recebeu?
Heller também é alvo de processos no Incra, que tenta retomar as terras da União. Em uma das ações, o órgão diz que ele "fracionou a área com o intuito de burlar a legislação agrária". 

 


"A implantação de pastagens ocorreu com base na prática de supressão da vegetação natural sem autorização da autoridade ambiental competente, dando origens a embargos sobre 5 das virtuais frações, emitidos em nome do Sr. Bruno Heller como detentor da área", diz os autos da ação do Incra em Santarém (PA).




  • Imprimir
  • E-mail