Verão julho

Conheça ações de reflorestamento em áreas mineradas desenvolvidas na região da Flona Saracá-Taquera

PORTAL OESTADONET, com informações da Temple - 20/07/2023

Extensão de área reflorestada pela MRN na década de 80 - Créditos: Divulgação/MRN

Na Semana de Proteção às Florestas, a Mineração Rio do Norte (MRN) reforça o compromisso de cuidado com o meio ambiente, realizando um intenso trabalho de recuperação de áreas mineradas. No ano passado, a empresa reflorestou 362 hectares, o equivalente a aproximadamente 360 campos de futebol.

 

As minas estão no entorno da Floresta Nacional (Flona) de Saracá-Taquera, situada no oeste do Pará, entre os municípios de Terra Santa, Oriximiná e Faro, foi criada em dezembro de 1989.

 

Com capacidade de produção de até 1 milhão de mudas, é no Viveiro Florestal que germina o processo de reflorestamento da MRN. Dividido entre beneficiamento e triagem de sementes, preparo do substrato, entre as sementeiras e berçários, o trabalho exige atenção em cada detalhe. 

 

A MRN possui mais de 15 iniciativas na força-tarefa dos cuidados com o meio ambiente, incluindo o Epifitário, que faz parte do Programa de Resgate, Salvamento, Multiplicação e Reintrodução de Flora. Ao lado do Viveiro Florestal, o espaço abriga diferentes espécies de epífitas que são aquelas plantas que vivem sobre outras sem causar qualquer tipo de prejuízo, como orquídeas e bromélias, por exemplo. É nele que os espécimes resgatados nas áreas de supressão da vegetação para a mineração são acondicionados para desenvolvimento e só então são reintroduzidos em áreas reflorestadas mais antigas.

 

A MRN investe no reflorestamento de áreas mineradas de bauxita alinhadas a pesquisas de apoio ao desenvolvimento econômico da região. O Programa de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD) busca promover a recomposição vegetal para restaurar as áreas mineradas, deixando o ambiente o mais próximo possível de sua estrutura e funcionalidade originais. Em 2022, o trabalho resultou no plantio de 492 mil mudas de 101 espécies nativas em áreas mineradas, todas produzidas no viveiro Florestal da empresa e envolvendo 70 trabalhadores das comunidades vizinhas, além da aquisição de 5,4 toneladas de sementes destas.




  • Imprimir
  • E-mail