BANPARÁ BIO 2
Alfabetiza junho

Atualização: Casal acusado de matar genro por ciúme da filha vai a júri popular em Santarém

Portal OESTADONET - 09/11/2022

Testemunha presta depoimento perante o tribuna do júri da Comarca de Santarém - Créditos: Portal OESTADONET. 09.11.2022

Atualização às 08h00, 10/11/2022: Jurandir foi condenado a 16 anos de reclusão e Bety foi absolvida.

 

Jurandir Cancio da Silva e Bety Farias Vieira estão sendo julgados nesta quarta-feira(9), pelo tribunal do júri da Comarca de Sanatarém, sob a presidência do juiz Gabriel Veloso de Araújo.

 

O casal é acusado de ter matado Fabrício Lopes Araújo, genro da acusada, na Rua C, no bairro do Maracanã, em Santarém, no dia 23 de dezembro de 2017.

 

Segundo a acusação, o marido teria recebido a faca da própria esposa e teria matado a vítima por ciúmes da filha da acusada (motivo fútil). Segundo o MP, o ato dificultou ou impossibilitou a defesa de Fabrício Araújo, uma vez que, a vítima, além de ser atacado de surpresa com golpes de faca, estaria embriagado. 

 

O Promotor de Justiça Diego Libardi pede a condenação do casal por homicídio qualificado.

 

A Defensora Pública, Jane Telvia, que atua na defesa do réu, em principio alega a tese de legítima defesa em favor de Jurandir Cancio da Silva.

 

A defesa Bety Farias Vieira, a cargo dos advogados Panysa Marinho e Gustavo Nogueira, deve alegar a tese de negativa de autoria, já que, segundo os patronos, a ré nega que tenha fornecido a faca usada no crime.

 

Estão presentes à sessão do tribunal do júri cinco testemunhas e a acusada (o réu é revel e está ausente). Previsão de encerramento da sessão é estimada para até 20h desta quarta-feira.




  • Imprimir
  • E-mail