Verão julho

Pará: quase R$ 5 bilhões de royalties

Lúcio Flávio Pinto - 09/01/2022

Extração de minério pela Vale, no Pará - Créditos: Amazônia Real

A atividade mineral no Brasil gerou no ano passado mais de 10 bilhões de reais de receita de royalties (R$ 10.288.935.761). O Pará foi o Estado que mais arrecadou: R$ 4.812.902.386. Minas Gerais, em segundo lugar, ficou com R$ 4.602.778.098. Em terceiro, muito distante, a Bahia, com 161 milhões de reais.

 

Parauapebas não foi apenas o município que mais arrecadou dos recursos da CFEM (a sigla da compensação financeira pela atividade mineral) no Pará, mas de todo Brasil: R$ 2.457.525.481. A segunda maior arrecadação foi a de Canaã dos Carajás, de R$ 1.857.040.185.

 

Os dois municípios somados, acumularam R$ 4,2 bilhões dos R$ 4,8 bilhões de compensação paga ao Estado. Ambos em função da província mineral de Carajás. Para Marabá, também em função de Carajás, foram R$ 161 milhões.

 

Acidente em Salobo

 

Um deslizamento de terra danificou um segmento da correia transportadora da Vale na área da mina de cobre Salobo em Marabá, ontem à tarde. A terra atingiu ainda um veículo da empresa que passava pelo local e interditou a estrada que dá acesso às operações da companhia. A Vale informou que não houve feridos no incidente, apenas danos materiais. (Fonte: Notícias de Mineração Brasil)




  • Imprimir
  • E-mail