pms fev 2024 exploração sexual
rec cartão afinidade Banpará fevereiro interno

De volta pra casa: Dona Gentileza embarca para o Rio ao encontro da família

Portal OESTADONET - 21/12/2021

Dona Gentileza, ao lado do filho Felipe, em voo da Latan com destino ao Rio de Janeiro - Créditos: Portal OESTADONET. 21/12/2021

A espera durou quase 30 anos. Mas, nesta terça-feira (21), quando Felipe Ferreira da Cruz e Célia Regina Pitta dos Santos chegaram ao aeroporto internacional Maestro Wilson Fonseca, em Santarém, no oeste do Pará, com as passagens marcadas com destino à Cidade Maravilhosa, mãe e filho tinham uma única certeza: uma nova história começa agora para a família dessa senhora, uma ex-moradora de rua que durante muito tempo viveu uma vida solitária e com destino incerto. 

 

Desde quando deixou sua cidade natal, no Rio de Janeiro, Célia Regina, carinhosamente conhecida como ‘Dona Gentileza’, nunca mais soube do paradeiro dos filhos. Estes, sempre nutriram o sonho de um dia rever a mãe. E esse sonho está prestes a se tornar realidade.

 

Para Felipe, 38 anos,  profissão orçamentista da empresa Hayasa, uma concessionária da Honda, em Niterói(RJ), o sonho se materializou na última sexta-feira (17), quando ele chegou a Santarém para o tão aguardado reencontro com a mãe que não via há muito tempo. Foi um momento de muita emoção. 

 

Mãe e filho conversaram muito, trocaram afagos e falaram do futuro. Felipe veio à cidade com a missão de levar Dona Gentileza de volta à sua terra natal. E quem disse que ela achou ruim a ideia? A matriarca era só alegria, desde quando soube que os filhos a procuravam. Foi graças a uma reportagem publicada no Portal OESTADONET que um genro dela conseguiu localizá-la morando em Santarém. 

 

Minutos antes do embarque para o Rio, Felipe gravou um vídeo agradecendo ao jornalista Miguel Oliveira, pois foi através do trabalho jornalístico do Portal, que agora, mãe e filhos terão um final feliz de uma história que está só começando. Veja o vídeo: 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Desde o último dia 15 de novembro, que  a vida desta simpática senhora mudou completamente. Foi o genro dela, o tenente da Marinha, Fábio Cassiano Pontes, marido de Vera Lúcia, filha de Dona Gentileza, que descobriu o paradeiro da sogra que nunca conheceu, morando em Santarém.

 

Pesquisando na internet, o militar encontrou reportagem publicada no Portal OESTADONET, contando a história de Dona Gentileza. A partir daí, a família dela, incluindo filhos, genros e netos não perderam mais contato e prometeram se deslocar até Santarém para um reencontro com a matriarca. 

 

Célia Regina Pitta dos Santos era moradora de rua de Alter do Chão, distrito de Santarém. Ela foi resgatada por uma equipe de assistência social e levada para um abrigo durante a primeira onda da pandemia de Covid-19, em agosto de 2020.


 
A idosa era considerada desaparecida pela família havia mais de 20 anos, inclusive alguns acreditavam que ela já estaria até morta, dado o tempo que ficaram sem informações sobre o seu real sumiço e atual paradeiro. 

 

‘Dona Gentileza’ foi uma das 77 pessoas em situação de rua que foram levadas para o abrigo provisório, instalado pelo governo do Pará e prefeitura de Santarém, na sede do São Raimundo (Panterão), no período mais crítico da pandemia no município. 

 

Dona Gentileza foi identificada após um trabalho minucioso da equipe de Perícia Papiloscópica, da Polícia Civil do Pará, com o apoio da Secretaria de Assistência Social e das polícias civis dos estados do Rio de Janeiro e Distrito Federal.




  • Imprimir
  • E-mail