Verão julho

São Félix do Xingu: sem juiz

Lúcio Flávio Pinto - 16/06/2021

O município de São Félix do Xingu é um dos mais importantes do Estado. É campeão de desmatamento do Brasil, tem o maior rebanho bovino nacional, abriga atividades de mineração, é palco de conflitos sociais e disputas pela posse da terra, incluindo invasão de unidades de proteção e reservas indígenas. Mesmo assim, há uma única vara para toda comarca, com jurisdição sobre 84 mil quilômetros quadrados. Se fosse um Estado, São Félix seria o 21º mais extenso do país.

 

LEIA TAMBÉM: Tribunal de Justiça do Pará não julga colegas magistrados

 

Hoje, o tribunal de justiça teve que suspender o edital para o preenchimento dessa vara porque o único candidato que se apresentou para disputá-la desistiu. Não deve ter sido por falta de trabalho e pela relevância da missão.

 

E agora? Ao invés de simplesmente marcar nova data para a habilitação dos pretendentes, o tribunal deveria criar mais uma ou duas varas, dividindo o trabalho sobre os milhares de processos que se acumulam em São Félix, construir casas para os juízes e dar-lhes condições de encarar uma tarefa desgastante, mas do maior interesse público.




  • Imprimir
  • E-mail