BANPARÁ BIO 2
Alfabetiza junho

Suspeito de envolvimento na morte do padre deve se apresentar à polícia; investigações focam em terceira pessoa; laudo do IML não aponta causa

Portal OESTADONET - 04/01/2021

Cristian Roberto da Silva, 18 anos, principal suspeito de envolvimento na morte do padre José Ronaldo de Brito, 37 anos, deve se apresentar à delegacia de polícia de Santarém, nesta segunda-feira(4), acompanhado de um advogado contratado pela família.

 

LEIA TAMBÉM: Jovem teria confessado ter matado padre Ronaldo com uma facada

 

Segundo apurou o Portal OESTADONET, investigações preliminares apontam que uma terceira pessoa, esta levada por Cristian, teria estado na casa do padre, no Juá. O segundo suspeito seria um detento de Cucurunã beneficiado por saída temporária. O  padre coordenava a Pastoral Carcerária.

 

Investigadores estiveram na residência de Cristian. A mãe dele informou que ele não teria voltado para a casa. A avó do rapaz teria informado que o suspeito se apresentaria à policia nesta segunda-feira.

 

Se essa informação se confirmar, Cristian será ouvido em depoimento pela delegada Raíssa Beleboni, titular da delegacia de homicidios de Santarém.

 

O Instituto Médico Legal(IML) liberou o corpo do paróco de Belterra para sepultamento, que foi realizado nesta manhã, sem apontar a causa da morte do religioso. Há hipótese que a morte pode ter sido provocada por doenças pré-existentes.

 

Pároco de Belterra, padre Ronaldo foi encontrado morto no interior de uma residência no bairro Bela Vista do Juá, domingo, por volta de 13 horas.

 

Cristian segundo relatos, teria sido visto com pertences do padre, na madrugada do dia primeiro de janeiro, quando se envolveu em uma acidente. Ele dirigia, embriagado, o veículo da paróquia de Belterra que adentrou no muro de uma residência no bairro Alvorada, em Santarém.




  • Imprimir
  • E-mail