BANPARÁ BIO 2
Alfabetiza junho

Pesquisa da Universidade Federal de Pelotas estima mais de 30 mil contaminados pelo coronavírus em Santarém

Portal OESTADONET - 12/06/2020

A segunda fase pesquisa do EPICOVID19-BR, realizada entre os dias 04 e 07 de junho, traz resultados inéditos. O EPICOVID19-BR é um estudo coordenado pelo Centro de Pesquisas Epidemiológicas da Universidade Federal de Pelotas.  No conjunto das 120 cidades que alcançaram 200 ou mais entrevistas na fase 2 da pesquisa, a proporção de pessoas com anticorpos, que significa que já tiveram ou têm o coronavírus, foi estimada em 2,8%, podendo variar de 2,6% a 3,0% pela margem de erro da pesquisa.

 

Em Santarém foram aplicados 250 testes. Desses, 23 deram positivo para Covid-19, o que representa uma taxa de anticorpos de 10,8%, a terceira posição entre seis municípios pesquisados no Pará. Com esse resultado é possivel estimar que mais de 30 mil pessoas já foram infectadas pelo novo coronavírus. Oficialmente, Santarém registra 2.722 casos confirmados de covid 19 e 152 mortes.

 

Veja os dados da pesquisa:

 

UF

Nome do município

Entrevistas realizadas

Positivos

% anticorpos*

 

 

 

 

 

PA

BELÉM

250

36

16.9%

PA

BREVES

250

26

12.2%

PA

SANTARÉM

250

23

10.8%

PA

MARABÁ

250

22

10.3%

PA

ALTAMIRA

250

6

2,8%

PA

REDENÇÃO

250

3

1.4%

 

O financiamento para a pesquisa é do Ministério da Saúde. O estudo conta também com apoio do Instituto Serrapilheira, da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO), da Pastoral da Criança, e contou com doação do programa da JBS Fazer o Bem Faz Bem. A coleta de dados é de responsabilidade do IBOPE Inteligência. Em Santarém, a pesquisa de campo foi coordenada pela Universidade Federal do Oeste do Pará(UFOPA).

 

Em Boa Vista (RR), a proporção da população que tem ou já teve coronavírus foi estimada em 25%, ou seja, um de cada quatro habitantes da cidade está ou já esteve infectado. Foi possível testar 200 ou mais pessoas em 26 das 27 capitais. Entre estas, seis apresentaram resultado superior a 10%: Boa Vista (RR), Belém (PA), Fortaleza (CE), Macapá (AP), Manaus (AM) e Maceió (AL).

 

Esses dados já levam em consideração a taxa de falsos positivos e falsos negativos do teste rápido utilizado. Essas 120 cidades correspondem a 32,7% da população nacional, totalizando 68,6 milhões de pessoas, entre as quais, 1,9 milhão (margem de erro de 1,7 a 2,1 milhões) estão ou já estiveram infectadas.

 

A diferença por regiões do Brasil é marcante. As 15 cidades com maiores prevalências incluem 12 da Região Norte e 3 do Nordeste (Imperatriz, Fortaleza e Maceió). Na Região Sul, nenhuma cidade apresentou prevalência superior a 0,5%, e, na Região Centro-Oeste, apenas três cidades superaram esta marca (Brasília, Cuiabá e Luziânia).

 

Segundo os pesquisadores, esse resultado confirma que a Região Norte tem o cenário epidemiológico mais preocupante do Brasil, o que já havia sido mostrado na primeira fase da pesquisa, da qual Santarém não foi incluída porque a coleta de dados foi interrompida ilegalamente pela Divisão de Vigilância Santária do município..




  • Imprimir
  • E-mail