Camarão no pão
Cartas na mesa

Terminal Hidroviário de Santarém: Projeto original passou por ajustes e CPH estima que sejam necessários 10 meses para concluir obra

Weldon Luciano - 18/05/2019

O projeto original do Terminal Hidroviário de Santarém passou por ajustes e devem ser necessários mais 10 meses para sua entrega. A estimativa é do presidente da Companhia de Portos e Hidrovias do Pará (CPH), Abrãao Benassuly, que esteve vistoriando o canteiro de obras nesta sexta-feira, 17 de maio. Na ocasião, estiveram presentes também, Eduardo Bezerra- Presidente da CDP, Nélio Aguiar-Prefeito de Santarém e Henderson Pinto-Secretário Regional de Governo do Tapajós.

 

“Houve algumas divergências entre o projeto contratado e o projeto que está sendo executado. Nossa equipe técnica reuniu com o consórcio e estamos conseguindo suprir essas divergências e da continuidade na obra. O governador Helder Barbalho deu até março ano que vem e estamos esperançosos de que tudo esteja pronto dentro do previsto para entregar o terminal para o povo de Santarém”, disse Abrãao Benassuly.

 

Segundo Benassuly, foram feitas alterações no entorno do galpão de bagagens, facilitando a aproximação de veículos que farão o transbordo da carga. O piso do terminal estava diferente do que estava no projeto e fizemos ajustes na tecnologia da área naval. Ao todo, o volume de obra, já ultrapassa 40% de conclusão.

 

Presente na vistoria, o secretário regional de governo do Baixo-Amazonas, Henderson Pinto, destacou que mesmo com as chuvas, as atividades seguem. “Esse inverno foi muito rigoroso, mas as obras não pararam. A ideia é que a população possa contar com esse terminal para a demanda intermunicipal e interestadual. Estamos construindo um novo modelo de cooperação entre estado e município e união. Com isso vamos conseguir dar um atendimento muito melhor aos usuários do transporte fluvial”.  

 

O terminal de cargas terá 5,6 mil metros quadrados de área para uso das empresas de transporte fluvial nos antigos galpões da Tecejuta Já o terminal de passageiros que terá 3,6 mil metros quadrados de área construída. Na parte naval, serão 7 balsas que serão acopladas garantindo um píer de 200 metros para o embarque e desembarque simultâneo de 17 barcos. Depois de concluído, ele será um dos mais modernos do Brasil e deve movimentar em média entre 50 a 60 mil passageiros por mês, além suprir definitivamente a demanda de trabalhadores, donos de embarcações e da população da região que utiliza o modal hidroviário.

 

“A movimentação em Santarém vem aumentando a cada ano e o tamanho dessas embarcações também está cada vez maior. Com a construção do Terminal somado ao terminal do DNIT que já temos será um ganho significativo no ordenamento dessa atividade. Vamos ganhar espaço e estrutura diferente, aposentando as instalações improvisadas na Praça Tiradentes, inadequadas para a segurança e conforto do passageiro”, conclui o Prefeito Nélio Aguiar.  


  • Imprimir
  • E-mail