Verão julho

Para evitar fiscalizações em Óbidos, traficantes estão despachando drogas por via terrestre em Juruti

Weldon Luciano - 20/04/2019

O narcotráfico vem adotando uma estratégia diferenciada no transporte de drogas nos barcos que fazem a linha entre Manaus e Santarém. Para evitar o trabalho intenso de fiscalizações realizado em Óbidos pelas autoridades policiais e alfandegárias, os entorpecentes que são enviados da capital amazonense passaram a ser desembarcado dos navios e seguem por via terrestre até Santarém. A constatação foi feita pelas autoridades que atuam na área, entre elas a Guarda Portuária.

 

Segundo apurou a reportagem, o objetivo da manobra é burlar todo o esquema de segurança montado nos rios. Do ponto de vista geográfico, o porto de Óbidos está localizado no trecho mais estreito do Rio Amazonas, o que facilita o monitoramento e abordagem das embarcações.

 

O pente fino acaba dificultando o envio de grandes quantidades. Por essa rota tem circulado apenas o tráfico de mulas, aquelas pessoas que se infiltram entre os passageiros e transportam pequenas quantidades de drogas.

 

Com o desembarque da carga em Juruti, a droga acaba sendo encaminhada para carros ou ônibus que fazem a linha até Santarém pela Rodovia PA-257, conhecida como Translago. A via possui em certos pontos um difícil acesso e pouca fiscalização. Para interceptar o entorpecente que circula no município, a policia tem intensificados as fiscalizações no porto de Juruti.  

 

Há casos também de transporte de drogas na linha entre Santarém e Oriximiná. Em março, foram apreendidos quase 30 KG de Oxi que estavam sendo transportados. De acordo com a polícia, o entorpecente seria distribuído para abastecer pontos de vendas em cidades vizinhas, possivelmente por terra, utilizando a mesma tática. 




  • Imprimir
  • E-mail