Alcoa Juruti
El Mexicano 2
churrascaria interno

Helder: 100 dias

Lúcio Flávio Pinto - 10/04/2019

Helder Barbalho participou do início da colheita de soja e do plantio de milho safrinha na Fazenda Cristo Rei, em Belterra, no oeste do Pará. - Créditos: Foto: Agência Pará

Abro espaço para reproduzir o press release da Temple Comunicação sobre os 100 dias de Helder Barbalho como governador do Pará. Por enquanto, apenas reproduzo o material produzido pela agência de comunicação e assessoria, uma peça de marketing político, evidentemente. Fiz apenas alguns ajustes no texto para esta publicação. Com a palavra, os litores.

 

Cem dias de presença – Nesta quarta-feira (10), Helder Barbalho completa seus primeiros cem dias de gestão à frente do Governo do Estado. A presença efetiva do governador e seu gabinete em todas as regiões do Pará tem sido a principal marca da nova gestão, reforçando a plataforma central de sua campanha eleitoral.

 

Também fortaleceu o diálogo institucional, prestigiando outras instâncias de poder, como o Legislativo, onde tem larga base de apoio, tanto na esfera estadual quanto federal. Helder e sua equipe, diferentemente de outros atores do executivo nacional, não se envolvem em polêmicas de ampla repercussão, o primeiro escalão se mantém coeso e sem mudanças.

 

Conectado – Nesses primeiros 100 dias, as redes sociais - largamente utilizadas por Helder nos últimos anos - não foram abandonadas. Pelo contrário. Helder demonstra intimidade no uso das ferramentas digitais,  intensificando a comunicação do governo.

 

Em sua página no Facebook, que registra 221 mil curtidas, postou 107 vídeos, quase um vídeo por dia; 672 fotos, ou seis imagens a cada 24 horas, totalizando 314 postagens, cerca de três postagens diárias. A mesma média foi observada no Instagram, com 291 publicações para seus 103 mil seguidores.

 

Visibilidade – O conteúdo das postagens é variado, marcado principalmente por registro de reuniões de trabalho, visitas a municípios e vistorias em obras. A Agência Pará já publicou 294 matérias citando Helder Barbalho nominalmente. Assim, somando essas duas forças de comunicação institucional, tem garantido ainda maior visibilidade às ações do executivo estadual.

 

Pelo Estado – Ao longo desses 100 dias, Helder Barbalho esteve em 30 municípios, acompanhado de secretários, parlamentares da base aliada, de representantes de entidades de classe e do setor produtivo. Essa estratégia de ação coletiva, organizada em caravanas, busca legitimar a equipe de governo e sua base de sustentação, além de demonstrar proximidade com prefeitos, vereadores, lideranças e a população.

 

Pauta nacional – Helder já contabiliza sete viagens oficiais a Brasília. A experiência como ministro dos governos de Dilma Rousseff e Michel Temer conferiram trânsito e reconhecimento entre as autoridades federais. Outra sinalização de Helder Barbalho é a sua presença em cerimônias e eventos de órgãos e instituições, como Sebrae, Exército, Associação Comercial do Pará, Tribunal de Contas, Tribunal Regional do Trabalho, Tribunal Regional Eleitoral, Tribunal de Justiça do Estado, Ministério Público do Estado, entre outros.

 

Itinerante – A posse de Helder Barbalho, realizada oficialmente, contou com versões simbólicas em Marabá e Santarém. Nos dois municípios, Helder Barbalho já realizou edições do Programa "Governo por todo o Pará", entre março e abril, transferindo a sede do Executivo estadual para as duas regiões, levando a equipe de secretários e a Assembleia Legislativa em conjunto. O programa realizará ainda este semestre uma edição na região do Marajó.

 

 Força Nacional – Logo no segundo dia de gestão, oficializou pedido ao Governo Federal pela chegada da Força Nacional. O pedido foi reiterado ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, no dia 16 de janeiro. E, em 25 de março, 200 agentes de segurança da Força Nacional chegaram a Belém para reforçar a segurança na Região Metropolitana.

 

Setor produtivo – Na primeira semana de gestão, Helder Barbalho ao lado do secretário de Fazenda, René Souza afirmou que defende “regras claras” sobre concessão de benefícios fiscaisno Estado. Em março, foi publicado decreto revogando o benefício do Regime Tributário Diferenciado (RTD) do ICMS para bebidas alcoólicas quentes, produtos de higiene, limpeza e outros, mas mantendo o benefício fiscal para produtos da cesta básica.

 

A medida foi a primeira efetiva de uma série que está em andamento e estudo por equipes das secretarias de Fazenda (Sefa) e de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme). Uma das ações, já publicada, foi a isenção de ICMS em 17% para a operação de ferro-gusa. Projetos que tratem do tema de forma mais ampla ainda não foram apresentados na Assembleia Legislativa.

 

Licenciamento ambiental – Durante evento do Diário do Pará, também em março, Helder Barbalho afirmou que já está "trabalhando fortemente no processo de desburocratização rumo à autodeclaração, contando com a seriedade do setor produtivo e com o papel do fisco de punir em caso de irregularidades". Sobre aumentar a oferta de mão de obra qualificada, Helder afirmou ainda que está dialogando com empresas do setor da mineração para viabilizar mais vagas de formação técnica e/ou em Nível Superior, priorizando os municípios com vocação para a atividade.

 

Lei Kandir – Em Brasília, Helder Barbalho já participou de agendas oficiais durante sete viagens. Um tema recorrente foi a regulamentação ou mesmo a extinção da Lei Kandir. Helder foi escolhido para liderar o tema em nome do Fórum de Governadores e tem realizado audiências sobre o tema em diversas esferas, no poder executivo, em ministérios, no poder legislativo, com parlamentares federais e com o judiciário, em reuniões no Supremo Tribunal Federal (STF).

 

Segurança de Barragens – Três dias após o rompimento de barragem em Brumadinho (MG), Helder Barbalho coordenou a primeira reunião de um Grupo de Trabalho (GT) formado por órgãos do Estado e representantes de instituições convidadas. Segundo o governo, o grupo irá analisar as atuais condições das barragens de mineração existentes no Pará.

 

Equipes técnicas do governo realizaram vistorias nas últimas semanas e em breve deve ser divulgado relatório com diagnóstico parcial do levantamento já realizado. A ideia é que o grupo apresente minuta de um plano estadual de prevenção a desastres ambientais.

 

Ponte Moju– Na manhã do sábado (06), enquanto pipocavam mensagens nas redes sociais sobre um novo acidente na Ponte do Moju, Helder Barbalho publicou vídeo e fotos no local, já atuando in loco. Em seguida, convocou coletiva com a imprensa, onde deu mais detalhes sobre o grave acidente envolvendo uma balsa que colidiu com a Ponte Moju, na Alça Viária, fazendo desabar dois trechos da ponte e interrompendo o tráfego.

 

 Helder Barbalho assumiu o protagonismo e informou as medidas que estavam sendo tomadas pelos órgãos do Estado, tanto em relação à investigação sobre o acidente, a reconstrução da estrutura e as ações paliativas que estão sendo desenvolvidas para contornar o problema de trafegabilidade que decorre da interdição da ponte.

 

Daqui pra frente – Helder Barbalho terá novos desafios. Entre eles, contornar o acidente da Ponte do Moju, algo que não estava “na conta” do governo estadual. A arrecadação será um tema delicado, com atenção especial.  O Estado busca no STF soluções para manutenção da Taxa Hídrica.

 

Também terá olhar atento para orçamento equilibrado, fundamental para cumprir compromissos assumidos, entre eles o pagamento do piso nacional dos professores, tema que deve nortear a categoria, que tem ampla capacidade de mobilização. Também ainda deverá encaminhar para a Alepa o projeto de reforma administrativa, que foi citada durante o período de transição e no início de governo, mas ainda não iniciou tramitação no parlamento estadual. Também deverá ser foco a aglutinação de forças em Brasília para que seja pautado definitivamente o tema Lei Kandir no Congresso Nacional.


  • Imprimir
  • E-mail