Alcoa Juruti
El Mexicano 2
churrascaria interno

Ipiranga arrematou leilão do terminal de Miramar, em Belém

Lúcio Flávio Pinto - 05/04/2019

Terminal de Miramar, às margens da baia de Guajará, em Belém. Foto: Sac Armazenagem -

O grupo Ipiranga foi o maior vencedor da licitação concluído hoje, em São Paulo, de lotes do terminal de combustíveis de Miraamar, em Belém, pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários, a ANTAQ, que rendeu mais de 230 milhões de reais. Sozinho, o Ipiranga arrematou, por R$ 87 milhões, área de 25 mil metros quadrados, na qual já está instalado, em terreno vizinho, para movimentar e armazenar granéis líquidos. O contrato será válido por 15 anos podendo ser sucessivamente renovado, até o limite de 70 anos.

 

“A vitória dessa área é estratégica para as operações da Ipiranga na região Norte, que carece de investimentos em infraestrutura. Nesse momento de expectativa de retomada do crescimento econômico, é muito importante que tenhamos uma logística eficiente na distribuição de combustíveis no país, principalmente em áreas que apresentam grande potencial para desenvolvimento, explicou Flavio Jacociúnas, gerente executivo de Infraestrutura da Ipiranga, segundo release da empresa.

 

O grupo Ipiranga também ficou com um segundo lote, neste no consórcio Latitude, associado em partes iguais de 50% à Petróleo Sabbá, também para movimentação e armazenamento de granéis líquidos. A área, de 43 mil m², foi arrematada pelo valor de outorga de R$ 40 milhões. Sua capacidade prevista de armazenagem de 40 m³ de combustíveis. As empresas integrantes do Consórcio terão 50% de participação de capital cada. O contrato terá o mesmo prazo de validade, der 15 anos, podendo ser sucessivamente renovado, até o limite de 70 anos.

 

As companhias que irão operar em Miramar se comprometem a investir em melhorias na infraestrutura, conforme previsto no edital, o que contribuirá para a eficiência logística de distribuição de combustíveis e para o desenvolvimento portuário da região, mais um fruto da parceria entre o poder público e a iniciativa privada.

 

“O Estado do Pará é um mercado expressivo e em desenvolvimento. Com o resultado, temos segurança e legitimidade para investir em melhorias e garantir eficiência operacional e segurança no abastecimento de combustíveis nesta região, beneficiando o mercado como um todo.”, prometeu Nílton Gabardo, líder do consórcio vencedor.

 

Agora é acompanhar para ver e cobrar.


  • Imprimir
  • E-mail