Violência interno
Pro refis

ACES inicia processo eleitoral que vai definir diretoria para o Biênio 2019/2020

Weldon Luciano - 14/11/2018

Roberto Branco concorre à reeleição; Olavo Neves é candidato da oposição -

A nova diretoria da Associação Comercial Empresarial de Santarém (ACES) para o biênio 2019/2020 será escolhida na quinta-feira, 21 de novembro, durante a Reunião de Assembleia Geral, que acontece no auditório Mário Mendes Coimbra. Segundo a entidade, associados interessados em concorrer devem registrar a chapa até o dia 16 de novembro de 2018.

 

Até o momento, dois candidatos manifestaram interesse em concorrer: Roberto Branco, o atual presidente que tentará a reeleição e Olavo das Neves, que já foi presidente da entidade e tentará um novo mandato. Pela primeira vez em 22 anos a eleição contará o registro de duas chapas para a eleição, quando Ademilson Pereira venceu Jorge Hamad na disputa de 1996 para o biênio de 1997/1998. De lá para cá apenas uma chapa era oficializada e a eleição definia a nova diretoria por aclamação.

 

Processo eleitoral

 

De acordo com o estatuto da entidade, para poder concorrer às eleições, os associados deliberadores ou magnos deverão estar filiados à Associação Comercial e Empresarial de Santarém, há pelo menos 3 anos, para os cargos de Presidente, Vice-Presidente, Diretor Administrativo, Diretor Financeiro, Presidente da Assembleia Geral, Presidente do CME e Presidente CONJOVE. Para os demais cargos, será exigida a filiação mínima de 06 (seis) meses.

 

Para participar da votação, os associados deliberadores e magnos deverão estar filiados à ACES há mais de 30 dias, considerada como data limite a da realização da Assembleia Geral Ordinária, em que ocorrerá a eleição. Não poderão estar em atraso quanto às mensalidades devidas na forma deste Estatuto à ACES

 

Candidatos

Atual presidente e candidato a reeleição, Roberto Branco, 61 anos, é empresário do ramo da construção civil. As propostas da chapa da situação preveem o fortalecimento do setor industrial, criação de distrito industrial para 150 empresas e avanços na questão portuária, com articulação para a implantação de novos portos.  

“Achamos que Santarém necessita de um novo modelo de negócios, abrir novos horizontes para a economia, pois o comércio representa mais de 50% do nosso PIB e a indústria apenas 15%. A gente entende que a indústria pode ser fortalecida e gerar mais empregos e defendemos a implantação do distrito industrial. Aliado a isso, queremos fortalecer também a questão portuária, pois Santarém tem um imenso potencial  para navios de grande calado. O distrito viabiliza o porto e vice e versa. Há um consenso de fortalecimento dos laços com a prefeitura municipal e o governo do Pará para buscar solução para os problemas enfrentados pela região.”, diz Roberto Branco

Estreitamento dos laços econômicos de Santarém com municípios vizinhos que produzem cacau, como Uruará, por exemplo, também fazem parte dos planos. A atual gestão avalia que é viável a inserção de Santarém a esse mercado por meio do asfaltamento da PA, conhecida como TransUruará, o que viabilizaria a exportação do produto pelos portos locais, não seno mais necessários escoar a produção por portos localizados na região nordeste do país. Roberto Branco ressalta que deve manter o diálogo aberto com o governo municipal e estadual para alcançar as reivindicações da classe empresarial.

Na área de responsabilidade social, há a proposta de trazer uma unidade do Hospital do Câncer de Barretos, que seria implantada em uma área anexa ao Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA). O principal objetivo é desafogar as filas de espera e otimizar o diagnóstico e tratamento da doença na região.

Olavo das Neves, 44 anos, é empresário do ramo de distribuição, energia solar e veículos, além de professor universitário. Foi presidente da ACES de 2007 a 2010. Sua chapa propõe alianças regionais com vista ao desenvolvimento sustentável com parceria de associações consideradas irmãs, entidades do setor produtivo e Fórum de entidades da sociedade civil organizada, prefeitura de Santarém e Governo do Estado.

“É preciso pensar a cidade de Santarém com o olhar de 10 anos para frente buscando uma proposta de desenvolvimento através de um pacto que vai envolver diversos atores em prol do desenvolvimento da região com todos aqueles que quiserem contribuir, a gente vai manter o diálogo aberto. Fazer alianças regionais com vista ao desenvolvimento sustentável de forma regional. Não podemos mais pensar só em Santarém, porque somos uma região metropolitana e temos a responsabilidade de capitanear esse processo”, diz Olavo das Neves.  

Entre as propostas está a instalação do distrito industrial, a regularização fundiária e maior atenção as questões ambientais em escala regional, o engajamento na luta pela simplificação tributária, o monitoramento de obras em curso (municipais e estaduais), articular junto a Câmara Municipal, leis que incentivem a diversificação econômica e a implantação de novos negócios para Santarém.

No campo da responsabilidade social, Olavo defende maior participação em ações de saúde e cidadania, como o Outubro Rosa e o Novembro Azul, além de ações de conscientização e capacitação estão sendo pensados para gerar maior integração com o SEBRAE, SENAI, Escola Tecnológica e diversos órgãos estaduais para qualificar a mão de obra e gerar renda.


  • Imprimir
  • E-mail