BANPARÁ BIO 2
Alfabetiza junho

Testemunhas de acusação da Operação Perfuga ainda serão ouvidas pelo juiz, terça-feira

Portal OESTADONET - 15/01/2018

Créditos: Audiência da Operação Perfuga, no Fórum de Santarém. Foto: J.Ninos

Segundo informações do analista judiciário Jota Ninos, que atua no Fórum da Comarca de Santarém, ainda faltam ser ouvidas três testemunhas de acusação apontadas pelo Ministério Público no processo que apura os crimes de peculato envolvendo 28 réus, originada na chamada Operação Perfuga.
O processo tem como principal nome o ex-vereador e ex-presidente da Câmara Municipal de Santarém, Reginaldo Campos (PSC).
A audiência desta segunda-feira(15), presidida pelo juiz Rômulo Nogueira de Brito da 2ª vara Criminal, a exemplo do que aconteceu em dezembro, acontece no salão do júri e dá continuidade à oitiva de testemunhas arroladas pelo MP, iniciada em dezembro. Das 12 testemunhas apontadas pelo MP, apenas três tinham sido ouvidas na última semana de funcionamento do Fórum, antes do recesso do Judiciário e uma foi dispensada. Hoje mais quatro foram ouvidas, sendo uma dispensada e três devem ser substituídas a pedido do MP.
A audiência deve continuar amanhã e, após o término da oitiva das testemunhas de acusação, serão convocadas as mais de 100 testemunhas indicadas pelos advogados dos réus, que só após esse ato serão interrogados.
A Operação Perfuga, deflagrada no início do ano de 2017, apura diversas condutas ilícitas em várias fase, envolvendo o ex-presidente da Câmara Municipal, assessores e advogados, que teriam criado uma organização criminosa responsável por contratação de servidores fantasmas e apropriação de salários, esquemas de obtenção de leitos em hospitais em troca de votos, entre outros crimes., já sendo considerado o maior escândalo político da história de Santarém.




  • Imprimir
  • E-mail