Camarão no pão
Cartas na mesa

Mudança de horário de sessões da Câmara de Santarém atende aos interesses particulares dos vereadores

Portal OESTADONET - 27/09/2017

Créditos: Sessões da Câmara foram trasnferidas da manhã para o turno da tarde a partir de outubro. Foto: Arquivo

A mesa diretora da Câmara Municipal de Santarém baixou resolução que trasnfere o horário das sessões plenárias da manhã para o turno da tarde a partir do dia primeiro de outubro. A justificativa para a mudança foi ensaiada pela maioria dos parlamentates: no mesmo horário das sessões os vereadores não podem resolver demandas das comunidades junto aos órgãos públicos, que funcionam somente em turno único, pela manhã.

"A gente vai ter tempo de percorrer as secretarias, resolver problemas das comunidades, ter tempo livre em dia útil pela manhã para atendimento aos eleitores, sem prejuízo dos trabalhos em plenário", justificou o vereador Henderson Pinto(DEM), escalado para explicar o motivo da mudança, embora oficialmente, nenhum membro da mesa diretora tenha defendido, em público, a troca de turno para as sessões plenárias.

Nos bastidores do poder legislativo, no entanto, a mudança do horário das sessões foi articulada em sigilo por vereadores que também desempenham atividades comerciais ou profissionais, em que suas demandas são, principalmente, exigidas no período matinal, conflitando com as sessões da Câmara.

A começar pelo presidente da Câmara, vereador Antônio Rocha(PMDB). Empresário do setor de navegação, Rocha tem escritório funcionando para despacho e administração de suas embarcações. Também nessa atividade está o vereador Ney Santana(PSDB). A maior parte dos procedimentos referentes a cargas e passagens, e despachos alfandegários são realizados pela manhã. O vereador Alaércio Cardoso(PRTB) é dono de uma rede de farmácias e presidente do Iate Clube de Santarém. O vereador Alysson Pantes tem envolvimento com negócios pertencentes a familiares no ramo de combustíveis. Mas a lista não para por ai.

O vereador Sílvio Amorim, que é biológo, possui uma empresa de licenciamento ambiental. Tadeu Cunha(DEM) é representante da indústria farmaceutica. Jandeilson Pereira, apesar de estar licenciado da diretoria da Z-20 é presença constante na sede da entidade. André do Raio-X (PSDC) trabalha com radiologia. Jr. Tapajós(PR) é envolvido na administração de um quiosque da família no shopping Rio Tapajós.

A realização de sessões pela parte da tarde também beneficia o vereador Jardel Guimarães(Podemos), que é delegado de polícia e foi colocado à disposição do Detran, cujo horário de funcionamento coincide com o da Câmara. À tarde não há expediente no órgão estadual de trânsito. Com a mudança, Jardel conseguirá, pelo menos formalmente, dar expediente pela manhã. A acumulação de jornada de trabalho do vereador está sendo investigada pelo Ministério Público Estadual, desde fevereiro, mas a promotora Maria Raimunda declarou-se suspeita para continuar a apuração e pediu designação de outro promotor para atuar no caso.

Quem vai ser beneficiado também é o vereador Valdir Matias Jr.(PV). Fiscal de tributos da prefeitura de Santarém, o parlamentar conseguiu na justiça que seu expediente na Auditoria Fiscal do Município fosse cumprido pela parte da tarde, para que sua jornada de trabalho não coincidisse com o horario do plenário. A partir de outubro, Valdir pasará a dar expediente pela manhã na auditoria.

A mudança de horário não deve alterar a rotina dos seguintes vereadores: Chiquinho da UMES(PSDB), Didi Feleol(PDT), Henderson Pinto(DEM), Emir Aguiar(Podemos), Maria José Maia(DEM), Gaúcho(PSB), Dayan Seriqeu(PPS) e Sílvio Neto(PTB), que é dono de bar.


  • Imprimir
  • E-mail