banpara LCI julho 2024
Verão julho

Santarém terá 112 postos de vacinação no dia “D” contra a raiva animal

Silvia Vieira - Repórter de O Estado do Tapajós - 09/10/2014

Alessandra Costa, médica veterinária do CCZ -

O Centro de Controle de Zoonoses confirmou para o dia 18 de outubro, o dia “D” da campanha de combate à raiva animal em Santarém. Nesse dia, 112 postos de vacinação estarão funcionando de 8h às 17h, na zona urbana do município. Será um dia não só para imunizar cães e gatos, como também para ampliar a conscientização das pessoas sobre os problemas causados pela raiva e como prevenir a doença.

Na zona rural, o CCZ já começou a realizar a vacinação pelas comunidades do Eixo Forte. O trabalho terá continuidade nos próximos meses, se estendendo ao Planalto e a região de rios do município de Santarém.

“A partir do momento em que se faz o controle da raiva animal através da vacinação de cães e gatos a agente tem a garantia de que o município não terá casos de raiva humana, como não temos há mais de quatro anos. É importante que as pessoas saibam que é preciso vacinar seus animais todos os anos, pois a vacina só garante imunidade pelo período de um ano. Cães e gatos a partir dos três meses de idades devem ser vacinados e a vacina que nós estaremos aplicando nessa campanha, não tem contraindicação para animais prenhes. Ou seja, cadelas e gatas gestantes podem ser vacinadas sem perigo e as que já pariram também não tem problema. Só não podem receber a vacina os animais que estão doentes ou tomando antibiótico ou anti-inflamatório”, frisou Alessandra Costa, veterinária do CCZ.

Os animais que por algum motivo deixarem de ser vacinados no dia 18, podem ser levados por seus donos ao posto de vacinação do CCZ de segunda a sexta-feira, de 8 às 17h, para receber a vacina. O CCZ tem até 26 de dezembro para cumprir a meta de vacinação contra a raiva que é de 56.033 animais entre cães e gatos.

Alessandra reforça que raiva é uma doença que não tem cura. “Somente os programas de imunização animal, conscientização e participação efetiva da comunidade é que conseguiremos controlar a raiva animal no nosso município, por isso é fundamental que a população colabore imunizando seus animais”, enfatizou a veterinária do CCZ.

A melhor forma de se proteger contra a doença é vacinando os animais. Além da imunização, outras dicas de prevenção da doença são: evitar deixar o animal solto nas ruas; ao passear com seu bicho de estimação, leve-o sempre na coleira; nunca separe briga de animais; cuidados ao pegar bichos machucados; não alimente e evite contato com animais desconhecidos.

Sinais e sintomas

Os sinais e sintomas da raiva em cães e gatos são: mudança de hábitos (buscam lugares escuros), mudança de comportamento (agitação ou agressividade), dificuldade para engolir água ou alimento, salivação abundante e paralisia das patas traseiras. Em caso de suspeita, os donos dos animais devem procurar imediatamente o Centro de Controle de Zoonoses, que fica localizado na Avenida Moaçara, bairro da Floresta. A pessoa que for agredida ou mordida por um animal deve lavar o ferimento com água e sabão e procurar com urgência o serviço de saúde mais próximo. 

Como se pega

A transmissão da raiva ocorre quando o vírus antirrábico existente na saliva do animal infectado entra no organismo, através da pele ou de mucosas, por mordedura, arranhadura ou lambedura, não existindo necessariamente agressão. 




  • Imprimir
  • E-mail