banpara LCI julho 2024


Candidata, garimpeira alvo de operação do Ibama e Força Nacional, em Itaituba, omite maquinário em declaração de bens entregue à Justiça Eleitoral

Portal OESTADONET - 11/08/2022

Letícia Pereira Estrela, agora candidata - Créditos: Arquivo/Portal OESTADONET

Candidata do Partido Social Cristão (PSC) à Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), nas eleições de outubro, a garimpeira Letícia Pereira Estrela, que se registrou como o nome   de 'Letícia  Garimpeira', pode ter ocultado alguns de seus bens à Justiça Eleitoral. O patrimônio soma R$2.992.845,76, mas na relação de bens não são descritos,   especificamente, por exemplo, maquinário e equipamentos utilizados na extração de ouro no vale do rio Tapajós, no sudoeste do Pará, que podem estar englobados  genericamente como "veículo automotor".
 

No site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na seção destinada à divulgação de candidaturas e contas eleitorais, os dados apresentados por Letícia Estrela não fazem menção     aos seus bens de lavra garimpeira, já que ela é uma das garimpeiras mais atuantes na região Itaituba, no sudoeste do Pará, explorando ouro na área da Floresta Nacional do   Crepori e faz uso de máquinas pesadas nessa atividade. 

 

Letícia é dona de Projeto de Lavra Garimpeira (PLG), emitida pela Agência Nacional de Mineração (ANM), e possui também licença ambiental expedida pela Prefeitura de Itaituba. No ano passado, ela teve quatro requerimentos aprovados pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente para lavra e beneficiamento de ouro no ‘Garimpo Conrado’, localizado no município, na região de garimpo do Tapajós.

 

Em maio de 2021, ela, juntamente com outros garimpeiros, teve vários equipamentos e veículos destruídos durante uma ação de combate à exploração ilegal de ouro na região comandada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), e Força Nacional.

 

Em vídeo, após a operação, ela fez críticas ao então ministro Ricardo Sales e falou dos danos de parte de seus equipamentos.

 

Na declaração apresentada à Justiça Eleitoral, a candidata do PSC não faz qualquer menção aos veículos pesados que são usados na atividade garimpeira. Muitos garimpeiros que exploram a atividade no Tapajós utilizam escavadeiras hidráulicas e pás carregadeiras, máquinas pesadas que se tornaram símbolos da destruição da Amazônia na atividade clandestina de garimpo.

 

Conforme apurou o Portal OESTADONET, a maioria dos veículos usados na abertura de estradas e derrubadas da floresta nas áreas de garimpo clandestino têm as marcas de empresas como a Hyundai, New Holland, Sany, Caterpillar e Volvo.

 

Para o serviço de escavação de enormes buracos no meio da floresta e derrubada de mata para abrir clareiras são empregados veículos de grande porte. Uma máquina dessas chega a custar até R$ 1 milhão, ou mais. 

 

De acordo com especialistas, a máquina é o equipamento mais importante nesse tipo de atividade nos garimpos clandestinos. 

 

Na declaração de Letícia Estrela, ela divide alguns valores para os mesmos itens como, por exemplo, veículo automotor terrestre: caminhão, automóvel, moto, etc:. 

 

 

LEIA MAIS:

 

Flexa diz ter cerca de 10 milhões em patrimônio; na disputa pelo Senado Beto Faro, que declarou 1,45 milhão, tem três vezes mais bens que Mário Couto

Vereadora que corre risco de perder mandato declara não possuir bens, mas ostenta vida de luxo

Primeiro candidato a governador do Pará a registrar candidatura, Zequinha Marinho (PL) declara bens no valor de R$2, 2 milhões

Candidatos evangélicos fazem voto de pobreza?

Vereador candidato a deputado federal diz ter apenas R$ 117, 00 em bancos e terreno de apenas R$ 482,00 entre bens declarados no total de R$ 958 mil




  • Imprimir
  • E-mail