Verão julho

No oeste do Pará, Terra Santa lidera recebimento de cota da CFEM e Itaituba ultrapassa Oriximiná

Portal OESTADONET - 12/07/2022

Créditos: Imagem ilustrativa

Levantamento feito pelo Portal OESTADONET, junto ao sistema de arrecadação da Agência Nacional de Mineração (ANM), que trata da distribuição da cota-parte da Compensação Financeira pela Exploração Mineral (Cfem) para estados e municípios, aponta que apenas três municípios do oeste paraense vão receber valores que variam de R$1,1 milhão a R$ 7 milhões, neste mês de julho. Terra Santa, Itaituba e Oriximiná estão entre as oito cidades com as maiores cifras de uma lista de 48 municípios paraenses contemplados com os recursos oriundos da exploração de recursos minerais. CONFIRA AQUI


Os valores definidos pela Agência Nacional de Mineração aguardam apenas a compensação pelo Banco do Brasil para cair nas contas das prefeituras. No Pará, a cidade de Parauapebas desponta como a principal beneficiada com esses recursos. O município vai abocanhar neste mês, o montante de R$ 114.386.941,44.

 

Em seguida vem Canaã dos Carajás, que receberá R$ 93.237.476,82. Marabá aparece na terceira posição com exatos R$ 15.531.128,50, enquanto que Terra Santa, no oeste do Pará, vai embolsar R$ 7.100.601,57. Paragominas vem a seguir com R$ 5.559.482,54. O município de Itaituba, no sudoeste do estado, receberá R$ 5.211.088,55. Curionópolis aparece na sexta posição com seus R$ 3.682.036,77. Oriximiná, também no oeste paraense, receberá R$ R$ 2.503.949,31.

 

Confira as cidades do oeste e sudoeste paraense com os maiores valores do royalties de mineração para o mês de julho:

 

TERRA SANTA - R$ 7.100.601,57
ITAITUBA - R$ 5.211.088,55
ORIXIMINÁ - R$ 2.503.949,31    
JURUTI - R$
1.085.002,35
NOVO PROGRESSO - R$ 679.501,40    
RURÓPOLIS - R$
31.849,24
ALTAMIRA - R$ 29.167,23
ONTE ALEGRE - R$ 10.176,42  
SANTARÉM - R$
1.747,12
 
A Cfem é paga pelas mineradoras para compensar os efeitos das atividades de mineração, e os municípios afetados são aqueles que não produzem, mas são impactados pelo transporte, embarque e presença de instalações industriais em seu território.

 




  • Imprimir
  • E-mail