Banpara energia solar


Garimpo pode ter provocado mudança de cor do rio Mapuera, denunciam indígenas; veja o vídeo

Portal OESTADONET - 30/05/2022


Indigenas do Território Wayamu, cortado pelos rios Trombetas, Cachorro e Turuni, situados na município de Oriximiná, denunciam que o alto curso do rio Mapuera, afluente do rio Trombetas, foi tomado por uma enxurrada de águas barrentas de origens desconhecidas à altura da aldeia Bateria.

 

Mancha nas águas do rio Mapuera foi causada por deslizamento de terras

 

Ocupantes de áreas das terras indígenas Trombetas-Mapuera, Nhamundá-Mapuera e Kaxuyana-Tunayana, os indígenas relatam que não sabem a origem dessa enxurrada de águas barrentas, mas desconfiram que essa lama pode estar relacionada às atividades ilegais de garimpeiros nas terras indígenas e em seu entorno. Os indígenas indicam possíveis locais onde pode estar ocorrendo o garimpo ilegal, que poderia ter origem na divisa do Pará com o estado de Roraima, proximo à aldeia Turini.

 

 

“Estou mandando foto da Bateria, a água está muito suja, acho que garimpeiro furou lá, água sujo mesmo, parece o Amazonas, está descendo para Pokuru, acho que é garimpeiro mesmo, já falaram muitas vezes, tem muito garimpeiros lá em cima, eles falaram, acho que tiraram, quebraram terra, aí por isso furou e a água ficou barrenta, muito” (aúdio de liderança indígena via whatsapp).

 

“Foi 13h que apareceu isso aí, apareceu essa água barrenta, acho que tem poço muito grande e eles tiveram que quebrar, os garimpeiros que vão tirando ouro aí não dá pra tirar mais, aí tem que quebrar mais com bico chato, aí varou pra cá, aí partiu, por isso a água está vindo do barranco, sujo mesmo” (aúdio de liderança indígena via whatsapp).

 

 

 

 

“Eu conversei com o pessoal do aeroclube em Manaus,, quando eu tava em Manaus, aí vi um avião pousando muito sujo e perguntei de onde vinha, ele disse que era fretado, tinha ido levar o pessoal acima de Bateria, no KAXIMO, tão lá, muitos, o pessoal do Roraima” (áudio de liderança indígena via whatsapp). Já tá aumentando muito, aumentando muito mesmo, os parentes não tomaram água, estão tomando do igarapé, não comeram nada hoje lá, a água vem suja, peixe não está boiando também” (aúdio de liderança via whatsapp)

 

Em documento divulgado ao qual o Portal OESTADONET teve acesso, as lideranças  solicitam ao Ministério Público Federal que intervenha de forma urgente para que sejam apuradas as reais causas da poluição das águas do rio Mapuera, e para que os órgãos competentes, FUNAI, Polícia Federal e IBAMA tomem as devidas providências para fiscalização e verificação desta situação, assim como sejam apresentadas e tomadas medidas emergências pela FUNAI e SESAI para garantir a saúde da população.

 

 

 

 

Agora pela manhã uma equipe de Polícia Federal está se descolocando para a aldeia Bateria, onde há mudança na coloração da água do rio Mapuera, em direção à localidade Cachoeira Porteira.

 




  • Imprimir
  • E-mail