banpara LCI julho 2024


Atualização: Jornal informa que 40 doses vencidas da vacina AstraZeneca foram aplicadas em Santarém; prefeitura contesta

Com informações da Folha de São Paulo - 02/07/2021

O jornal Folha de São Paulo informa em sua edição desta sexta-feira que, pelo menos 26 mil doses vencidas da vacina AstraZeneca, foram aplicadas em diversos postos de saúde do país, o que compromete sua proteção contra a Covid-19. Os dados constam de registros oficiais do Ministério da Saúde.

 

LEIA TAMBÉM: Prefeitura de Santarém diz que informação sobre vacina vencida é incorreta e que doses foram aplicadas dentro do prazo de validade | Portal OESTADONET

 

 



 

Até o dia 19 de junho, os imunizantes com o prazo de validade expirado haviam sido utilizados em 1.532 municípios brasileiros.

 

A campeã no uso de vacinas vencidas é Maringá, reduto eleitoral de Ricardo Barros (PP), líder do governo Bolsonaro na Câmara dos Deputados. A cidade paranaense vacinou 3.536 pessoas com o produto da AstraZeneca fora da validade (primeira dose em todos os casos).



Depois aparecem Belém (PA), com 2.673, São Paulo (SP), com 996, Nilópolis (RJ), com 852, e Salvador (BA), com 824. As demais cidades aplicaram menos de 700 vacinas vencidas, sendo que a maioria não passou de dez doses

.

Em Santarém, segundo a Folha de São Paulo, foram aplicadas 40 doses vencidas da vacina Astrazeneca, em 9 postos de vacinação. 11 dessas doses foram aplicadas pela unidade de saúde do Santíssimo, 12 na unidade de saúde da família do Maracanã, 6 no Centro de Saúde de Boim, 4 na Divisão de Epidemiologia, 1 nos centros de saúde Santana e Santa Cara. e uma unidade na unidade de saúde do Diamantino, e nas unidades da família do Tabocal e Maicá.

 

Sespa

 

Em nota divulgada nas redes sociais, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) informou que "realizou o envio dos imunizantes aos municípios em até 48h da chegada das doses ao Estado e não enviou quaisquer vacinas fora da validade ou próximo da data de vencimento".

 

Matéria completa para assinantes da Folha de São Paulo, AQUI.




  • Imprimir
  • E-mail