Violência interno
Pro refis

Violência contra a mulher atinge marca de 800 casos em Santarém, aponta o Centro Maria do Pará

Weldon Luciano - 03/12/2018

Equipe do Centro Maria do Pará -

O Centro de Referência Especializado de Atendimento à Mulher - Maria do Pará que faz parte da rede de enfrentamento à violência contra a mulher em Santarém, oeste do Pará, aponta que 800 casos já foram registrados de janeiro a outubro deste ano. Segundo a coordenação, os dados mostram que a vítima tem buscado cada vez mais as autoridades para fazer valer seus direitos. São prestados os serviços de acolhimento, acompanhamento psicossocial e orientação jurídica às mulheres em situação de violência seja doméstica, sexual, patrimonial, moral, física, psicológica, assédio sexual, assédio moral, entre outros.

 

“A mulher tem tomado mais coragem para denunciar a agressão sofrida. Esses dados acabam sendo uma pontinha da violência, pois ainda tem muitas que não procuram e muitos desses casos acabam não sendo registrados. É importante que cada vez mais as mulheres que sofrem com isso precisam ter a noção de que existe uma rede e enfrentamento para ampará-la”, afirma Diany Castro, coordenadora do Maria do Pará em Santarém.

 

Conforme o levantamento do Portal OESTADONET feito em agosto, o centro já havia registrado 717 casos. Nos últimos três meses foram registrados outros 83 casos. Os dados de novembro ainda estão sendo contabilizados. Em 75% dos casos, a mulher volta a conviver com o agressor, evidenciando a dependência emocional ou financeira da vítima em relação ao parceiro.

 

De acordo a equipe técnica é possível traçar um perfil de quem sofre este tipo de violência. Mulheres com ensino fundamental e médio incompleto, em situação de vulnerabilidade social, sem acesso a estudo ou emprego, possui vários filhos com o agressor, baixa estima e até mesmo depressão.  Na maioria das vezes, o agressor não sabe que a mulher procurou ajuda e que vem sendo acompanhada pela equipe técnica do centro.

 

16 dias de ativismo

 

A programação dos 16 dias de Ativismo de combate à violência contra a mulher iniciou no dia 26 de novembro e segue até o dia 14 de dezembro. Serão realizadas atividades internas dentro do Centro Maria do Pará e atividades externas em parceria com a rede de enfrentamento da violência doméstica.

 

As atividades irão se estender em duas comunidades na área dos rios Tapará Grande a convite da equipe das Ações Estratégicas do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Aepeti). O Centro Maria irá levar os esclarecimentos e Planalto Comunidade Perema participando do projeto do Ministério Público.


  • Imprimir
  • E-mail