Verão julho

Municípios são responsáveis pela implantação de Agências Transfusionais, diz Hemopa

Portal OESTADONET - 01/05/2018

A Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) está incentivando os municípios da região Oeste para implantação e efetivação de Agências Transfusionais (AT). Segundo o Hemopa, um diagnóstico situacional no Baixo Amazonas e Tapajós, com o desenvolvimento de atividades de média e alta complexidade, a partir de novos leitos de U.T.I, urgência e emergência, mostra a necessidade dessas unidades para oferecer atendimento e processos adequados em relação a demanda por sangue e seus derivados.

Uma Agência Transfusional tem por objetivo atender plenamente as necessidades dos clientes através de produtos e serviços hemoterápicos altamente confiáveis. As agências são responsáveis pelo recebimento, armazenamento, seleção e testes imunohematológicos (ABO RH; pesquisa de anticorpos irregulares e prova de compatibilidade de bolsas). Cabe, ainda, à Agência Transfusional proceder ao registro de todos os procedimentos e manter estoque mínimo para emergências.

"Essas unidades de menor complexidade, diante de todo o ciclo do sangue, asseguram que um sangue bem testado chegue com qualidade e segurança à população do nosso estado e isso faz com que essa célula de menor complexidade estrutural seja de fundamental importância para a qualidade de vida. Nós precisamos promover com que as atividades das agências sejam executadas dentro dos preceitos legais", explica a presidente da Fundação Hemopa, Ana Suely Saraiva.

De acordo com a presidente, a Fundação Hemopa recebeu recurso do Ministério da Saúde, via convênio, para aquisição de equipamentos, favorecendo a implantação de AT em alguns municípios. "Aqui eu posso citar os municípios de Juruti, Alenquer, Itaituba, Oriximiná, o distrito de Porto Trombetas, Monte Alegre e no Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém", ressalta.

Responsabilidade dos municípios

Atualmente, o Ministério da Saúde não vem repassando recursos ao estado para aquisição de novos equipamentos e implantação de novas Agências. No entanto, segundo a presidente do Hemopa, de acordo com a Lei e o Sistema Nacional do Sangue, fica sob responsabilidade dos municípios a implantação e gestão de uma AT. Mas, devido a dificuldades, como a falta de recursos, Ana Suely Saraiva reitera que a população não pode ficar sem a assistência sanguínea. Nesse cenário ela sugere, por exemplo, a execução de consórcios intermunicipais relacionados a atividade da hemoterapia.

"Temos que ter a capacidade de minimizar essas questões, em detrimento de não deixarmos de atendermos nossa população com sangue seguro. Uma oportunidade que eu vejo e factível é a composição de consórcios intermunicipais para atividades relacionadas à hemoterapia. Então nós teríamos as AT implantadas com este formato de consórcio. A outra possibilidade seria, a título financeiro, buscar aporte financeiro junto ao Governo do Estado para adquirir novos kits, composto por vários equipamentos, onde serão armazenados os sangues a ser transfundidos e os testes de compatibilidade. Isso seria um incentivo ao município para ter sua AT implantada", observa.

Estoque de sangue

De acordo com a presidente, a Fundação Hemopa vem buscando implementar novas estratégias em todo o estado para manter em níveis regulares o estoque de sangue nos hemocentros regionais. Ela cita que o primeiro semestre, caracterizado popularmente como inverno amazônico, é tradicionalmente baixo em níveis de doação.

"Nesse período, relacionado com nosso inverno amazônico, o comparecimento cai consideravelmente, atrelado a esse período vem as viroses e o calendário vacinal. Então temos que buscar estratégias, junto a campanhas de sensibilização da população para que o estoque seja assegurado durante todo o ano", reitera.

No Hemocentro do Baixo Amazonas, por exemplo, o Hemocentro atende a 18 municípios e demanda frequentemente bolsas de sangue a todas as cidades. Por conta dessa especificidade, o estoque precisa estar constantemente sendo abastecido. De acordo com a direção do Hemocentro, a média mensal para classificar o estoque como satisfatório, em condições para atender a todos os municípios da área de abrangência, são 650 bolsas. 




  • Imprimir
  • E-mail